15 de maio de 2021 Atualizado 09:06

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Editorial

De volta às salas de aula

Por Redação

31 jan 2021 às 08:56

Não durou 24 horas a decisão que determinou a suspensão do retorno presencial dos estudantes às escolas públicas e particulares paulistas em meio à pandemia. Na quinta-feira, uma juíza atendeu a um pedido de sindicatos de professores da rede estadual para que a retomada fosse interrompida. No dia seguinte, porém, o Tribunal de Justiça reformou o entendimento e manteve o retorno.

A guerra de argumentos sobre o assunto é vasta. Do lado dos representantes do professorado, há a justificativa de preocupação com a saúde de servidores e funcionários de unidades privadas. Por mais que já haja indicações de que as crianças e adolescentes tendam a transmitir menos o coronavírus, resta ainda o temor de que os riscos deveriam ser menores, até porque as interações não se restringem às salas, mas ocorrem também no deslocamento de pais, alunos e docentes.

O Estado, porém, garante que há segurança na retomada presencial. Isso porque ela deverá ser feita de maneira escalonada, em primeiro momento, e de acordo com o cenário em cada região. Pretende-se limitar e revezar a quantidade de estudantes em sala e dispor de equipamentos de proteção.

Em meio ao imbróglio – que não escapou da judicialização –, há toda uma comunidade receosa e dividida. Mas o retorno parece ser iminente, dado também o prejuízo, que só cresce, em manter milhões de estudantes fora das salas por tanto tempo.

O ensino presencial deverá ser tratado como uma atividade essencial a partir desta semana. Com isso, o engajamento na prevenção à doença deve ser primordial, com um comportamento de proteção maior e diferente do que se tem visto ultimamente, de afrouxamento do uso de máscaras e quanto à realização de aglomerações. Enquanto a imunização avança a passos lentos, a volta às aulas é uma nova etapa de convivência com o vírus. Que saibamos lidar com ela.

O Liberal

Neste blog você encontra a opinião do Grupo Liberal de Comunicação, por meio dos textos editoriais publicados na edição impressa.