25 de janeiro de 2022 Atualizado 00:32

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Papo de Finanças

Cooperativismo x banco tradicional: saiba por que cooperar é melhor

Ao contrário dos bancos tradicionais, no cooperativismo de crédito todos os cooperados são os donos da instituição

Por Nivaldo José Camillo de Oliveira

06 dez 2021 às 07:59

Você já pensou na possibilidade de abrir uma conta em uma instituição financeira e consequentemente tornar-se dono do negócio e participante dos resultados? Parece mentira, mas isso é possível graças ao cooperativismo, modelo de negócio que existe há muito tempo, e que precisa ser conhecido por mais gente.  

Ao contrário dos bancos tradicionais, que normalmente são comandados por um grupo de acionistas que visam o lucro, no cooperativismo de crédito todos os cooperados são os donos da instituição.

Por isso, como uma cooperativa não visa lucro, já que não tem donos únicos, mas sim, todos os que participam são donos, os resultados positivos, chamados de sobras, são distribuídas conforme a participação de cada cooperado na instituição ao final de cada ano. E essa é apenas uma das vantagens de ser associado a uma cooperativa. Afinal, você não é cliente, como nos bancos, mas sim, cooperado.

Nas cooperativas financeiras cada associado tem o poder de voto. Com isso, as decisões tomadas no âmbito da instituição são feitas de forma democrática, por meio de assembléias e com a participação dos cooperados. Isso significa que, uma vez associado, você pode influenciar diretamente nos produtos e serviços oferecidos pela cooperativa, pedir esclarecimentos, opinar e cooperar para a melhoria das condições do negócio. Participar ativamente das decisões é parte do propósito das cooperativas.

Além de tudo isso, quem se associa a uma cooperativa ainda tem à sua disposição, todos os produtos e serviços que um banco tradicional oferece, como conta corrente, poupança, cartões de débito e crédito, pagamentos, empréstimos, aplicações, entre outros.

A diferença é que, por não visar lucro, as cooperativas conseguem oferecer taxas muito melhores aos seus associados para utilização de produtos e serviços. Aqueles que precisam de um empréstimo ou de um financiamento, por exemplo, vão encontrar taxas bem menores nas cooperativas de crédito do que nas instituições financeiras comuns. Isso sem falar na burocracia dos bancos tradicionais, que muitas vezes é o maior impedimento para que os clientes tenham acesso ao crédito.

Talvez seja esse o grande motivo que fez as cooperativas de crédito ganharem tanto espaço no mercado recentemente, como mostra um levantamento da Confebras (Confederação Brasileira das Cooperativas de Crédito). Segundo a pesquisa, a busca de pessoas querendo crédito em cooperativas aumentou em mais de 11% entre maio de 2020 e maio de 2021.

Por tudo isso, o cooperativismo vem se consolidando como uma das principais alternativas para aqueles que buscam um relacionamento justo, transparente e sólido com uma instituição financeira. Cenário que aponta para um futuro com mais cooperação, participação coletiva e união de forças!

Nivaldo José Camillo de Oliveira é diretor executivo da Cocre

Papo de Finanças

Para quem gosta de cuidar do próprio dinheiro, toda semana informações sobre educação financeira, investimentos, ESG e cooperativismo. Blog assinado pelos especialistas Nivaldo José Camillo de Oliveira, Paulo Massarutto e Evandro Piedade do Amaral.