24 de junho de 2021 Atualizado 18:35

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Histórias de Americana

Construindo narrativas

Construção das narrativas históricas das cidades do interior traz a tradição de fazer tributo ao progresso e aos grandes nomes que teriam feito muito pela fundação dessas cidades

Por Jefferson Luís Bocardi

09 Maio 2021 às 08:26

A construção da narrativa histórica está, de modo geral, atrelada ao contexto em que o historiador ou o sujeito que se dispõe a escrevê-la está inserido, pois são as necessidades da contemporaneidade que fazem voltarmos nossos olhares para o passado. Assim sendo, a construção da história de Americana, como de outros municípios paulistas que surgem no mesmo período, são erigidas a partir das ideias do pioneirismo das elites agrárias e urbanas.

A construção das narrativas históricas das cidades do interior traz essa tradição de fazer tributo ao progresso e aos grandes nomes que teriam feito muito pela fundação dessas cidades. Em Americana, a homenagem era aos donos das fazendas, das fábricas e aos políticos influentes, elogios que muitas vezes faziam parte dos jogos de interesse de uma época.

Fruto de trabalhos de memorialistas e de uma metodologia muito usada para criação das narrativas, os relatos orais de pessoas que viveram ou tiveram contato com quem viveu períodos importantes da história da cidade proporcionaram uma narrativa muito saudosista. Essa postura advém da falta de um trabalho crítico com as fontes orais, tipo de fonte que é muito rica para o historiador, mas que, se usada sem a devida crítica metodológica, pode colocar em xeque o trabalho de pesquisa, já que a memória humana é seletiva.

Hoje, no contexto em que estamos, com toda a tecnologia e acesso a fontes primárias que possibilitam as verificações dos relatos orais, se fazem necessários novos olhares e questionamentos do passado. Por isso, nestas últimas décadas, surgem pesquisadores que têm como objetivo trazer à tona novos sujeitos históricos, antes esquecidos pela historiografia oficial. Trabalhadores, escravizados e mulheres, por exemplo, são sujeitos que pouco apareciam nessas narrativas, mas que agora são protagonistas, inspiram novas pesquisas e nos dão novos horizontes ara pensar a história da nossa cidade.

Jefferson Luís Bocardi
Membro do grupo Historiadores Independentes de Carioba, dedicado
à pesquisa histórica sobre Americana.

Historiadores de Carioba

Blog abastecido pelo grupo Historiadores Independentes de Carioba, que se dedica à pesquisa histórica sobre Americana.