10 de maio de 2021 Atualizado 18:08

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

A Cidade É Nossa

Caixa eletrônico muito honesto

Por J.C. Nascimento

24 fev 2021 às 08:23

Beppo foi ao banco e ficou maravilhado com a máquina honesta que usou. Enganou-se e pôs no depósito 400 reais, mas colocou 800. Ela aceitou os 800 e avisou do erro. Quer coisa mais honesta que isso?
· · ·
Xandão sentiu pena dos atletas do Vasco que choraram após a partida com o Timão e que culminou com seu rebaixamento.
· · ·
Tia Adelaide não sabia se estava vendo ou era sonho: limpeza no terreno onde funcionou o Big, depois o Walmart que pegou fogo. Estava um matagal só.
· · ·
Pintar as guias de sarjetas era trunfo de prefeitos antes e voltou na Avenida Brasil pela nova administração. Só que o pintor não estava nos melhores dias e chuviscou bastante fora da sarjeta.
· · ·
A “moça do tempo” relembrou algo que Tomógenes ouvia no tempo de criança: “Chuva e sol, casamento de espanhol. Sol e chuva, casamento de viúva”.
· · ·
O vereador Juninho ganhou a simpatia de seu Quinzinho. Ele está buscando com o prefeito novo banco para o Zanaga depois que o BB anunciou o fechamento de sua agência.
· · ·
Nossas ruas: Dr. Adolfo Bezerra de Menezes Cavalcanti (Boa Vista) – Médico, presidente da Câmara da Corte, deputado geral do Império e oficial do exército. Espírita, escreveu várias obras, dentre elas o romance “Lázaro” (PM)
· · ·
Ficamos por aqui. Antes, continua a busca pelo Diógenes. Free Lancer já respondeu que não o conhece, mas a telefonista insiste, não desanima. Se você conhecer o procurado p.f. dê notícia.

J.C. Nascimento

Coluna assinada pelo jornalista e corretor J.C. Nascimento. Há mais de 40 anos contando causos de Americana por meio de personagens já conhecidos do público.