05 de março de 2021 Atualizado 22:55

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Artigos de leitores

As ideias marcadas

Por Isabella Pichiguelli

15 jan 2021 às 08:28

Desde que revelei a amigos qual o meu café preferido, sou motivo de piadas todas as vezes. Eles não esquecem jamais. Não é o café mais caro ou mais premiado. Nem de longe. Mas é o que eu gosto.

Tenho uma amiga de 15 anos que, recentemente, ficou inconformada comigo porque ouço música indie. Ela recomendou com todas as forças que eu não contasse isso a ninguém, pois serei motivo de piadas. (Ops, contei).

Pode parecer não ter nada a ver, mas esses fatos me fizeram refletir sobre como reagimos a informações. Não estou falando somente de notícias, mas de todo tipo de conteúdo.

Já repararam que, hoje em dia, as mensagens quase sempre vêm embaladas como marcas, ao modo dos cafés? E a depender do estilo (como os musicais), você já nem ouve, por pura coerção social.

É claro que a seletividade é importante, afinal, existem as mentiras disfarçadas de notícias e, para além delas, muitas mensagens são mesmo intelectualmente desonestas, antiéticas, reducionistas, manipuladoras.

Mas a seletividade precisa sempre partir do nosso contato com os conteúdos, não de ideias pré-concebidas a respeito deles. O que me leva a questionar: como seriam nossas reações às diversas mensagens se não soubéssemos quem as emitiu?

Se nossos gostos e julgamentos não são frutos da espontaneidade, mas de nossas memórias e relações sociais, conforme já ensinava o sociólogo Pierre Bourdieu, é sempre necessário colocar à prova nossas pré-disposições, afinal, tudo pode mudar – inclusive nós mesmos.

Nesse ano que começa, esse é meu convite para você: abra-se para os diversos conteúdos, prove os seus sabores, ouça com atenção. Pode ser que eles tenham mesmo gosto de café ruim. Mas pode ser que tenham, apenas, som de uma boa música indie.

Isabella Pichiguelli é jornalista e mestra em comunicação e cultura

Colaboração

Artigos de opinião enviados pelos leitores do LIBERAL. Para colaborar, envie os textos, com 1.800 caracteres (já contando os espaços), para o e-mail opiniao@liberal.com.br.