27 de novembro de 2020 Atualizado 21:53

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Memória Eleitoral

As duas Marias

Por Reginaldo Gonçalves

08 nov 2020 às 10:18

VEREADORAS – As duas Marias
Nas eleições de 1992, o prefeito eleito foi Frederico Polo Muller, que derrotou Herb Carlini por uma diferença de apenas 1.124 votos. O que mais chamou atenção nesta disputa foi que, pela primeira vez na história política de Americana, duas mulheres foram eleitas. Maria Solange Ferreira Xavier e Maria Inês da Silva integraram a legislatura entre 1993 e 1996.

REPRESENTATIVIDADE – Duas, no máximo
Ao final do mandato, elas não foram reeleitas, e até as eleições de 2004 as mulheres não integraram o Legislativo. Em 2004, Maria de Lourdes Salvador Ginetti foi eleita para o mandato entre 2005 e 2008 pelo PDT. Hoje, Lurdinha, como é conhecida, está no PT e concorre à prefeitura. Entre 2009 e 2012, a câmara teve mais duas mulheres: Divina Bertalia e Leonora do Postinho.

PREFEITURA – Candidatas a vice
Em 2012, Divina foi vice na chapa com Omar Najar. No mesmo ano, Heloísa Tebaldi saiu também de vice de Antonio Mentor. Nenhuma se elegeu. Ainda sobre a representatividade na câmara, Judith Batista foi eleita para o mandato de 2017 a 2020, mas faleceu em 2019. A outra vereadora eleita em 2016 foi Maria Giovana Fortunato.

EXECUTIVO – Cadeira de prefeita
O que chama a atenção nas eleições deste ano é que pela primeira vez três mulheres estão na disputa ao cargo de prefeita: Lurdinha Ginetti, Maria Giovana e Talitha De Nadai. Outras mulheres aparecem para o cargo de vice. Kelly França estará com Kim, enquanto Cláudia Leal é a candidata com o Major Crivelari, e Adriana de Abreu forma a dupla com Adriano de Oliveira.

Reginaldo Gonçalves

O jornalista Reginaldo Gonçalves traz fatos que recontam a história das eleições em Americana e região.