15 de abril de 2021 Atualizado 14:16

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Artigos de leitores

Aprendizagem e pandemia

Por Claudiane Fagundes

02 jan 2021 às 08:00 • Última atualização 01 jan 2021 às 20:03

A escola sempre foi vista como o ambiente mais propício à aprendizagem, de modo que foi projetada em seu estado físico e em todos os outros detalhes para que o professor possa realizar sua metodologia de ensino de forma mais amplificada. O espaço é para receber os alunos e suprir todas as suas necessidades quanto à interação de ambiente entre estudante e professor.

Ainda seguindo esse pensamento, as interações entre professor e aluno são de suma importância. Nesse processo o professor pode ser ora mediador, ajudando o aluno a construir visões e ideias diversas, ora também aprendente, pois quando o aluno o toma em questões que ele não sabe este vai em busca desta resposta.

E com essa compreensão abordamos o quanto a pandemia de Covid-19 mudou esse panorama. O professor para propiciar o ensino e obter os resultados específicos esperados em seu planejamento teve que se renovar e utilizar recursos tecnológicos para atingir esse aluno. Muitos precisaram se reciclar ou até mesmo realizar cursos de informática e mídias para conseguirem se habituar ao novo método de ensino.

O aluno por outro lado, mesmo sendo de uma geração tecnológica, também teve de se adaptar a aulas online à distância. E esse novo quadro possibilitou a quebra de paradigmas. Os pais começaram a entender algumas dificuldades que o professor tem no processo de aprendizagem e se colocarem no lugar dele, pois neste momento eles tiveram que ajudar seus filhos em casa com os conteúdos e as dúvidas.

Desta forma analisamos a importância da interação e participação ativa da família no ambiente escolar, como a vivência do dia a dia da escola. O processo de aprendizagem é social, sendo responsabilidade da escola e da família.

*Claudiane Fagundes é pedagoga.

Colaboração

Artigos de opinião enviados pelos leitores do LIBERAL. Para colaborar, envie os textos, com 1.800 caracteres (já contando os espaços), para o e-mail opiniao@liberal.com.br.