30 de novembro de 2020 Atualizado 15:16

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Artigos de leitores

Adeus para o professor Milton

Por Mêncio Toledo

29 out 2020 às 09:01

Milton Augusto Guelli, filho de Rubens e Cacilda Guelli, era natural da cidade de São Pedro, onde seu pai foi o primeiro professor de educação física naquele município. Uma novidade então no emergente ensino ginasial e científico, nomenclatura usada na época.

Estudou história na Pontifícia Universidade Católica e aos 19 anos começou a lecionar na Rede Sesi, no prédio do bairro Frezzarin, em Americana. Com seus modos polidos, Milton cultivou amizades entre alunos, pais, professores e funcionários de várias escolas da cidade. Foi um dos primeiros professores da rede municipal, tendo trabalhado em escolas como o Ciep do Antônio Zanaga, Ciep do Residencial Jaguari e recentemente atuava na Emef Jonas Correa, no São Vito, logo após a sua municipalização em 2017.

Milton conhecia como poucos a história de Americana, seus bastidores políticos e sempre tinha um “causo” interessante para contar, arrancando gargalhadas de seus colegas. Junto com outros professores ele chegou a desenvolver o projeto do ensino sobre a Força Expedicionária Brasileira, que lutou contra os nazistas na Itália entre os anos de 1944 e 1945. Neste conflito da Segunda Guerra, Americana enviou três soldados. Milton conhecia muito sobre a Revolução Constitucionalista de 1932 e também da Era Vargas, bem como seus reflexos na nossa sociedade atual.

Era um pai de família devoto, tendo como rotina sempre buscar a filha na escola. Gostava muito de viajar e aumentar seu repertório de conhecimento. Porém, nos últimos tempos sua saúde começava a dar sinais de cansaço. Infelizmente, ele nos deixou aos 62 anos de idade, na sexta-feira, dia 23. Para nós que ficamos resta uma saudade imensa e a certeza de que no céu ele continuará contando suas histórias. Ao mestre o nosso carinho e admiração.

Mêncio Toledo é professor

Colaboração

Artigos de opinião enviados pelos leitores do LIBERAL. Para colaborar, envie os textos, com 1.800 caracteres (já contando os espaços), para o e-mail opiniao@liberal.com.br.