07 de maio de 2021 Atualizado 18:31

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Virando a Chave

5 coisas que você nunca deve dizer aos filhos

Os pais são os primeiros modelos de comportamento nos quais as crianças se espelham e levam para a vida

Por Ivan Maia

19 abr 2021 às 13:53

Você tem filhos? São crianças, adolescentes ou adultos? A missão do pai e da mãe é construir o destino de seus filhos. Os pais são os primeiros modelos de comportamento nos quais as crianças se espelham e levam para a vida, então saiba quais são as 5 coisas que você nunca deve dizer aos seus filhos.

Existem apenas 3 fases na vida da criança na qual os pais ou responsáveis em educar devem ficar atentos:

  • De 0 a 10, o adulto precisa ser o professor. Em outras palavras, se você não ensinar e corrigir o que é certo ou errado, simplesmente ser omisso e deixar os filhos entregues nas mãos das mídias digitais, isso ficará marcado na memória deles pelo resto da vida.
  • Entre os 11 e os 20 anos, a figura do pai e mãe também precisa estar presente, no sentido de saber dizer “não” e de ensinar sobre as frustrações presentes na vida. Ainda há tempo de corrigir o que não foi possível quando eles ainda eram crianças, mas se isso não for feito o resultado será o que vemos todos os dias de adolescentes e adultos deprimidos, suicidas, etc.
  • Diante disso, acima dos 20 anos, já na fase adulta, você precisa ser amigo deles. Assim você verá os frutos obtidos no processo de desenvolvimento que eles adquiriram ao longo dos anos.

Palavras depreciativas

Nunca diga a eles: “Você é desorganizado, lento, não é bom nisso ou naquilo”. Se você tiver que abrir a boca, que seja para dizer coisas positivas. Por que reforçar neles algo que não é bom? Isso se chama “Lei da Transformação”. Palavras criam pensamentos, que criam sentimentos, que geram comportamentos e que definem resultados.

Fique atento e não chame seus filhos por adjetivos negativos. Não diga que eles são determinadas coisas, até porque dificilmente o ser humano é alguma coisa. O verbo “ser” torna aquilo um destino onde você pode estar. A criança pode estar confusa, ela pode estar um pouco esquecida, mas isso não quer dizer que ela é aquilo.

Dizer “sim” Para tudo

Nunca diga apenas “sim” para tudo o que as crianças querem. De vez em quando, diga “não”! É importante que eles entendam que nem tudo é possível. Quando eles crescerem e forem para a faculdade ou mercado de trabalho, irão encontrar muitos “não”, portanto o preparo com as negações que tiverem em casa os ajudarão desde criança a equilibrar as emoções. O mundo não foi feito para satisfazer a vontade deles, por isso é importante que aprendam desde muito cedo o poder do “não” na vida.

Deixá-los sem explicação

Nunca deixe seus filhos sem explicações necessárias. Quando der uma ordem, explique para a criança qual o motivo. Toda criança é curiosa e gosta de saber o porquê das coisas. Por exemplo, você disse para a criança que ela não pode pegar determinada coisa, então explique que a ordem é por que tal objeto pode quebrar e machucá-la. Simplesmente diga em tom firme e certifique-se que ela entendeu.

Às vezes a criança vai dizer que entendeu, mas ela não concorda. Nesse caso, aprenda a separar os verbos “entender” e “concordar”. Uma criança não precisa concordar com nada, ela só precisa obedecer e, se ela entender isso, será um excelente profissional no futuro.

Nunca diga “pare de chorar!”

Procure entender o motivo do choro e ensine-o a dominar as emoções. Então, procure dizer: “Por que você está chorando meu filho? Não há motivo nenhum para isso. Guarde seu choro e deixe para chorar quando você estiver machucado ou quando algo estiver doendo”.

Ensine-o a entender, pois as emoções são traços importantes na educação de um filho. É importante que você crie uma pessoa que, na fase adulta, se orgulhe de poder se emocionar. Ou você ainda é do tempo em que se diz para os filhos que homem não chora? Isso é absurdo! Vivemos em um tempo em que devemos ajudar os nossos filhos a desenvolver as emoções e não criar bloqueios emocionais.

Não minta para eles

Nunca minta para seus filhos. Se a criança perguntar, por exemplo, se a injeção vai doer, diga que sim, mas que é só uma picadinha como a de um inseto. Se você disser que não dói, ele vai aprender a mentir e a não confiar mais em você.

Quer outro exemplo? As crianças às vezes têm pesadelos no meio da noite. Se  numa dessas vezes seu filho vier até você, não diga: “Vá para o seu quarto, lá não tem nada!”. Prefira ir com a criança até o quarto, mostre que não tem nada e fique ali com ela até que ela adormeça. Se você traumatizar a criança com o medo, ela levará isso para a vida inteira.

Eu espero que esses pequenos conselhos o ajude no seu dia a dia. E, lembre-se, tenha cuidado com o que diz aos seus filhos. Seja diferente da maioria dos pais e crie filhos incomuns!

Ivan Maia

Ivan Maia é treinador emocional, estrategista empresarial, NLP Practiotiiner, palestrante, conferencista e escritor de livros. Ele tem mais de 3 milhões de alunos treinados em mais de 25 países.