Sumaré registra um dos piores índices de violência do Estado

Foram 55 mortes violentas em 2017, resultando em uma taxa de 20,2 homicídios por 100 mil habitantes


O pior resultado da RPT (Região do Polo Têxtil) no Atlas da Violência 2019, elaborado pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada), é o de Sumaré, com a 66ª colocação dentre os municípios do Estado – o estudo tem 2017 como ano-base. Foram 55 mortes violentas em 2017, resultando em uma taxa de 20,2 homicídios por 100 mil habitantes.

Americana, segundo o relatório do Ipea, é a 9ª cidade mais pacífica do País. Foram 18 mortes violentas registradas pelo SIM (Sistema de Informações de Mortalidade do Ministério da Saúde) no ano de análise do estudo.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Município contabilizou 55 mortes violentas em 2017: apenas 12 cidades foram piores

O estudo tem 2017 como ano-base e leva em conta os 310 municípios com mais de 100 mil habitantes.

Apenas 12 cidades tiveram índices piores naquele ano, de acordo com o Atlas da Violência. A população estimada em Sumaré era de 273 mil habitantes, e foi registrada uma piora em relação a 2016, quando foram 52 mortes e uma taxa de 19,2.

Questionado sobre os dados contabilizados pelo Ministério da Saúde, o 48° BPM/I (Batalhão de Polícia Militar do Interior), que responde pelo policiamento em Sumaré, confrontou as estatísticas, afirmando que os números da SSP mostram o contrário, que houve uma redução dos homicídios na cidade nos últimos anos.

Já a assessoria de imprensa da Prefeitura de Sumaré não respondeu aos questionamentos feitos pela reportagem. Ainda na região, Santa Bárbara foi a 15ª do estado, enquanto Hortolândia registrou a 43ª melhor marca.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora