14 de abril de 2021 Atualizado 10:29

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Impactos da pandemia

Paralisação da produção na Honda de Sumaré deve afetar mil trabalhadores

Funcionários vão entrar em regime de férias coletivas de 1º a 10 de março, segundo a empresa

Por Heitor Carvalho

23 fev 2021 às 16:28 • Última atualização 24 fev 2021 às 11:03

A segunda paralisação dentro de um mês da fábrica da Honda, em Sumaré, deve afetar mil trabalhadores da unidade, que devem entrar em férias coletivas entre os dias 1º e 10 de março. O anúncio oficial foi feito pela empresa nesta terça-feira (23).

A multinacional alegou que os impactos da pandemia do novo coronavírus (Covid-19) nas cadeias de suprimento ocasionaram um desequilíbrio entre oferta e demanda de semicondutores.

O Ivan Maia está sempre Virando a Chave e quer te ajudar a fazer o mesmo em seu blog no LIBERAL.

A Honda já havia paralisado a produção em Sumaré na semana anterior ao carnaval, entre 5 e 12 de fevereiro. A interrupção no fornecimento de semicondutores afeta a produção do modelo Civic, realizada em Sumaré.

Além dos componentes eletrônicos, o setor tenta contornar a insuficiência de insumos como aço, peças plásticas e pneus – que ainda deve durar mais seis meses.

Outros grandes grupos automotivos do mundo também já anunciaram ajustes de produção ou fechamento temporário de fábricas ao redor do mundo por falta de peças.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Em nota, a Honda afirmou que que está adotando todas as medidas possíveis para minimizar os impactos a sua cadeia de valor, bem como qualquer inconveniente para o consumidor final.

Publicidade