21 de maio de 2022 Atualizado 21:14

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Polícia

Mulher é morta a facadas pelo ex-companheiro em Sumaré

Suspeito ainda teria tentado se matar depois do crime e foi levado para o hospital

Por Leonardo Oliveira

02 Setembro 2020, às 10h20 • Última atualização 02 Setembro 2020, às 13h20

Uma mulher de 31 anos foi vítima de um feminicídio na noite desta terça-feira (1°), no Parque Residencial Salerno, em Sumaré. Juliene Barbosa Messias foi esfaqueada em sua residência pelo ex-companheiro, identificado como Cleber Alves dos Santos, de 39 anos.

O casal tem uma filha de oito anos, que estava na casa no momento do crime.

Vítima foi morta na noite desta terça-feira – Foto: Reprodução/Facebook

As informações constam em um boletim de ocorrência registrado no plantão policial da cidade. Depois do crime, o suspeito tentou se matar, mas foi contido e escoltado até o Hospital Estadual Sumaré, onde foi internado.

Em depoimento à Polícia Civil, o pai de Juliene afirmou que o casal estava separado há algum tempo e que Cleber sempre ia procurá-la. Na noite desta terça, o homem novamente foi até a casa para conversar com a ex-mulher.

O pai mora em uma casa no mesmo terreno da filha e ouviu ela gritando por ajuda depois de uma hora de conversa com o rapaz. Ao sair para checar o que estava acontecendo, viu ela passar por ele, sendo seguida por Cleber.

Em seguida, o homem e a vítima caíram ao chão, e ambos estavam feridos, segundo o pai da vítima. Quando o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel e Urgência) chegou ao local, a mulher já tinha morrido.

Segundo o pai de Juliene, o suspeito ainda a acusou de tê-lo agredido primeiro com a faca e que, só depois de ser golpeado no peito, teria pego a faca e acertado a ex-companheira.

As circunstâncias da morte ainda serão esclarecidas pela Polícia Civil. Um boletim de ocorrência de feminicídio e suicídio tentado foi registrado no plantão policial de Sumaré.

Na noite de ontem, o suspeito foi levado para o Hospital Estadual Sumaré para receber tratamento médico e depois seria conduzido até a cadeia da cidade.

Ao LIBERAL, a assessoria de imprensa do Hospital Estadual de Sumaré informou que o paciente passou por cirurgia e que seu estado é “estável”.

Publicidade