19 de setembro de 2021 Atualizado 09:32

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Sumaré 153 anos

Mamãe Bem Querer serve como apoio a adolescentes grávidas em Sumaré

Projeto social atende 53 meninas entre 10 e 18 anos, com capacitação para geração de renda e acompanhamento da gestação

Por Marina Zanaki

26 jul 2021 às 07:45 • Última atualização 26 jul 2021 às 09:28

Projeto Mamae Bem Querer - Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Uma iniciativa social em Sumaré tem oferecido suporte a meninas e adolescentes grávidas que estejam em situação de vulnerabilidade. Atualmente, são atendidas dentro do programa Mamãe Bem Querer municipal 53 garotas, entre 10 e 18 anos.

O projeto promove oficinas para capacitação, acompanhamento das gestantes e entrega de cesta básica. Por conta da pandemia, as atividades passaram por uma reformulação. Agora, as meninas não se deslocam mais até a unidade do programa, mas recebem em casa os materiais necessários para as aulas e assistem aos vídeos gravados pela equipe.

Elaine Pinheiro, coordenadora do projeto, que também capacita meninas – Foto: Marcelo Rocha – O Liberal

Coordenadora do programa, Elaine Pinheiro explicou que as meninas desenvolvem atividades para oficinas de corte e costura, artesanato e culinária. A assiduidade é recompensada com um enxoval para o bebê, entregue no oitavo mês da gestação.

“Fazemos um acompanhamento gestacional e na criança após o nascimento. Trabalhamos com atividades que podem ser possíveis geradoras de renda. É muito importante o apoio material, mas trabalhamos principalmente o vínculo mamãe e bebê. Nós entendemos que a gravidez precoce vem relacionada também a famílias desestruturadas, e muitas vezes há essa dificuldade de vínculo”, contou Elaine.

A gravidez precoce atinge 7,3 milhões de meninas em todo o mundo, segundo o UNFPA (Fundo de População das Nações Unidas, na sigla em inglês). Ligada muitas vezes a um cenário de pobreza, violência sexual e dificuldade de acesso a contraceptivos, essa situação aumenta a evasão escolar e a pobreza.

De acordo a Secretaria Municipal de Saúde de Sumaré, no ano de 2019 foram registrados 243 partos de adolescentes entre 13 e 18 anos. Em 2020, 203 meninas entre 14 e 18 anos tiveram filho no município. Já neste ano, até 30 de junho, foram registrados 90 partos entre 11 e 18 anos na cidade.

O Mamãe Bem Querer existe desde 2009. Inicialmente, ele integrava o Centro de Convivência. Na gestão atual, passou a ser um programa e dobrou a capacidade de atendimento.

“Vemos que faz muita diferença na vida dessas meninas. Quando elas atingem o limite de idade e não conseguimos mais que permaneçam no programa, elas demonstram um vínculo com a equipe, perguntam se podem aparecer, entrar em contato. Recebemos visitas e mantemos contato com várias delas”, comentou Elaine.

Além do acompanhamento das gestantes, o programa também trabalha com educação sexual. Em 21 de julho, o projeto aplicou testes rápidos de sífilis na unidade, localizada na Vila Vale. Antes da pandemia, a equipe também promovia palestras em escolas e entidades sobre prevenção da gestação precoce.

Publicidade