02 de março de 2021 Atualizado 07:46

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Sumaré

Luiz Dalben vai recorrer de condenação eleitoral

Prefeito de Sumaré foi condenado a oito anos de inelegibilidade por uso ilegal de propagandas no site da prefeitura

Por André Rossi

19 fev 2021 às 08:09

O prefeito de Sumaré, Luiz Dalben (Cidadania) vai recorrer da decisão da Justiça Eleitoral que o condenou a oito anos de inelegibilidade por uso ilegal de propaganda institucional na eleição de 2020. Em nota enviada ao LIBERAL nesta quinta-feira (18), a defesa do político afirmou que ele não praticou “qualquer ato ilegal”.   

De acordo com sentença de 15 de fevereiro, ao menos cinco matérias publicadas no site da prefeitura durante o período eleitoral buscavam exaltar o trabalho de Dalben como gestor público. O TSE (Tribunal Superior Eleitoral) proíbe propagandas institucionais durante os três meses que antecedem o pleito.

O advogado do prefeito, Valdemir dos Reis Junior, ressalta que a sentença não cassa ou afeta o mandado de Dalben, eleito com 60,7% dos votos válidos. O segundo colocado foi Décio Marmirolli (PDT), cuja coligação moveu a ação que resultou na condenação.

“Quanto a inelegibilidade, reiteramos que o prefeito de Sumaré não praticou qualquer ato ilegal e continua confiante em Deus, em primeiro lugar, e na Justiça, pois suas ações sempre foram fundamentadas em respeito às Leis Eleitorais e aos eleitores. Recorreremos da decisão”, afirmou Valdemir.

As postagens no site da prefeitura envolviam recapeamento asfáltico, instalação de transformador e até a celebração da inauguração de dois anos de um centro pediátrico.

Em uma delas, é recordado aos eleitores que foi o pai do prefeito, o deputado estadual Dirceu Dalben (PL), que obteve verbas públicas para a prefeitura.

A inelegibilidade é contada a partir da eleição de 2020. No entanto, a decisão só vale, de fato, após o caso transitar em julgado, ou seja, quando todos os recursos se esgotarem.

Publicidade