18 de maio de 2022 Atualizado 11:31

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

EDUCAÇÃO

Inaugurada em abril, escola funciona sem lousas nas salas em Sumaré

Secretaria de Educação de São Paulo informou que os equipamentos devem ser instalados ainda em maio

Por Caio Possati

13 Maio 2022, às 07h58

A Escola Estadual Jardim das Orquídeas, em Sumaré, está funcionando sem lousas nas salas desde a inauguração, em 25 de abril. A informação foi relatada ao LIBERAL nesta quinta-feira pela mãe de um dos alunos.

A costureira Janaina Gimenes, 36, conta que os professores estão usando as carteiras dos estudantes no lugar dos quadros. “Eles colocam uma mesa em cima da outra, direcionam o tampo da carteira para os alunos e escrevem sobre essa parte”.

A indignação dela está no fato, também, de inaugurarem a escola sem um equipamento básico. “A escola é bonita, os professores são ótimos e os estudantes parecem gostar muito. Mas como eles inauguram e colocam as crianças lá dentro sem as lousas?”, questiona. Segundo ela, sete salas estão sem o material.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Outra crítica que os pais fazem é sobre a falta de segurança. Segundo a costureira, a unidade tem sido alvo de invasões e furtos. No último final de semana, os televisores que ficavam nas salas foram roubados. Os aparelhos foram localizados e devolvidos.

A Secretaria de Educação de São Paulo respondeu que os equipamentos devem ser instalados ainda em maio, e que a unidade foi inaugurada com estrutura “já finalizada”, mas que “os quadros sofreram atraso na entrega”.

Em relação aos furtos, o secretário de Segurança Pública de Sumaré, Eduardo Ramalho, disse que um membro da GCM (Guarda Civil Municipal) realiza a segurança do prédio e do entorno durante à noite e aos finais de semana, e que o profissional colaborou com a Polícia Militar para resolver o caso dos televisores.

Publicidade