Homem mata ex-esposa e comete suicídio em Sumaré

Engenheiro deixou os filhos na casa de uma vizinha, retornou à residência e matou a esposa nesta sexta-feira, se matando logo em seguida


O engenheiro mecânico Evandro Humberto Ruza de 45 anos matou a ex-mulher, a bióloga Renata Basso Beisman, de 46 anos, e depois se matou na manhã desta sexta-feira (12), feriado de Nossa Senhora Aparecida, Padroeira do Brasil e dia das Crianças. O crime ocorreu dentro da casa da mulher, em um condomínio residencial de alto padrão no Parque da Floresta em Sumaré. Os dois filhos do casal estavam na casa de uma vizinha no momento dos disparos. Os corpos foram encontrados pelo pai do engenheiro.

Segundo informações do Sargento da Polícia Militar, que atendeu a ocorrência junto com sua equipe, José Francisco Machado, o homicídio e suicídio ocorreram dentro do quarto da residência. O casal estava em processo de separação. O sargento afirmou que pelas características do delito, há possibilidade de se tratar de um crime passional.

Foto: João Carlos Nascimento e Reprodução / Facebook
Bióloga Renata Basso Beisman (destaque), de 46 anos, foi morta nesta sexta-feira, em um condomínio de Sumaré

“Na casa não há nada que indique que houve alguma briga, nada quebrado, está tudo intacto, não há sinais de arrombamento. Também não há histórico de violência do casal, tudo leva a crer se tratar de um crime passional”.

Machado contou que o engenheiro chegou na casa por volta das 7h, que fica dentro do Condomínio Residencial Parque da Floresta, pegou os dois filhos, um de menino de 6 e o outro de 10 anos e os deixou na residência da vizinha, depois retornou ao imóvel onde estava a bióloga e, no quarto, disparou contra Renata, sendo que em seguida atirou em sua própria cabeça.

O sargento relatou ainda que os corpos foram encontrados pelo pai do engenheiro. Como o filho não atendia as ligações, o homem então se dirigiu ao condomínio, e quando entrou na casa, se deparou com os dois mortos. Ele acionou a polícia. Machado informou que Renata estava na cama e Ruza estava próximo dela, com a arma ao lado. Renata foi atingida no rosto.

Foto: João Carlos Nascimento / O Liberal
Arma do crime foi apreendida pela polícia

De acordo com informações da Polícia Militar, Humberto estava morando com seu pai. Por ser o Dia das Crianças, o engenheiro buscaria os filhos na casa onde morava com a ex esposa, no condomínio residencial.

Tragédia

Em depoimentos a PM, vizinhos relataram que o crime surpreendeu a todos, já que os dois eram muito queridos pelos moradores. Eles também nunca presenciaram momentos de discussões entre ambos. “Os dois eram muito queridos tanto no condomínio, como no bairro, o ato pegou todos de surpresa. Os vizinhos disseram que o engenheiro nunca teve nenhuma atitude violenta ou suspeita. É uma tragédia”, lamenta o sargento.

Conforme informações da Polícia Civil, a arma utilizada tinha sete munições deflagradas. O caso será investigado. O LIBERAL tentou falar por telefone com representantes do condomínio para confirmar se existia sistema de segurança para auxiliar nas investigações, entretanto, as ligações não foram atendidas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!