28 de novembro de 2020 Atualizado 08:16

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Reclamação

Escorpiões são encontrados no posto de saúde de Nova Veneza

Usuário da unidade de saúde enviou vídeo que mostra pelo menos dois aracnídeos no local

Por Heitor Carvalho

21 out 2020 às 14:00

Usuários do CIS (Centro Integrado de Saúde) do bairro Jardim Nova Veneza, em Sumaré, encontraram escorpiões na unidade. Um vídeo, enviado ao LIBERAL, mostra pelo menos dois aracnídeos no chão do posto de saúde.

Escorpiões foram flagrados dentro da unidade de saúde do bairro – Foto: Divulgação

Os reclamantes também apontaram que o terreno da Administração Regional da Prefeitura de Sumaré, localizado ao lado do CIS, é usado para descarte de entulhos, tanto pela administração municipal, quanto por moradores, o que poderia ter colaborado com a proliferação de escorpiões na área.

Questionada, a Secretaria de Saúde de Sumaré afirmou estar ciente do assunto e que providências estão sendo tomadas por meio do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses).

A pasta disse que, apesar de todo o prédio do CIS Nova Veneza ter passado por dedetização no final de agosto, a chegada do calor e também da época de reprodução dos escorpiões aumenta o número de aparições dos animais, o que é amplificado pelo fato da unidade estar instalada em uma região de preservação ambiental.

Terreno da Administração Regional da Prefeitura de Sumaré é usado para descarte de lixo – Foto: Divulgação

Em relação ao terreno da Administração Regional, a Prefeitura de Sumaré alegou que o local serve como área de transbordo de resíduos da construção civil e que as Regionais também servem como ecopontos.

A administração municipal disse que o terreno ao lado da unidade de saúde recebe limpeza diária e que o material, tão logo chega, já é enviado para a Usina de RCC (Resíduos de Construção Civil) para produção de pedra brita triturada, que é usada em serviços de infraestrutura na cidade.

LIBERAL NAS RUAS: Viu algo de errado no seu bairro? Um buraco na rua, um vazamento ou uma obra parada? Escreva para redacao@liberal.com.br ou envie mensagem para o WhatsApp do LIBERAL, no (19) 99271-2364, clicando aqui.

Publicidade