27 de setembro de 2021 Atualizado 22:32

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Sumaré

DIG encontra idosa de 78 anos que estava sendo extorquida em Sumaré

Golpistas alegaram terem sequestrado a filha da vítima, exigiram dinheiro e que ela se isolasse da família

Por Marina Zanaki

29 jul 2021 às 18:57

Vítima ficou desde a noite de terça-feira sem dormir e em contato constante com os criminosos - Foto: Marcelo Rocha - O Liberal.JPG

A DIG (Delegacia de Investigações Gerais) de Americana encontrou nesta quinta-feira (29) uma idosa de 78 anos que estava sendo extorquida em Sumaré. De acordo com o delegado José Donizeti de Melo, os golpistas mantiveram contato por telefone com a vítima desde a noite de terça-feira, alegando que haviam sequestrado uma de suas filha. Eles exigiram que a idosa se isolasse e pediram dinheiro.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

A vítima ficou desde a noite de terça-feira sem dormir e em contato constante com os criminosos. Ela chegou a se hospedar em um hotel no Centro de Sumaré a mando dos golpistas. O prejuízo ficou em torno de R$ 20 mil. A DIG segue nas investigações para identificar os responsáveis.

O primeiro contato foi feito às 23h de terça-feira, no telefone fixo da casa da vítima, no bairro Matão. Os golpistas disseram que haviam sequestrado uma das filhas da idosa, exigiram que ela não falasse com ninguém da família e aguardasse novas ordens.

Às 3h da madrugada de quarta-feira, fizeram um novo contato com a idosa, dessa vez no celular. Ela foi orientada a se deslocar até uma agência da Caixa Econômica Federal, no Centro de Sumaré, e fazer um depósito. A vítima procurou um táxi por volta das 5h30, chegou no banco às 6h e ficou aguardando até a abertura da agência, às 8h. Ela fez então uma transferência bancária no valor de R$ 2,8 mil.

A idosa também foi orientada a comprar três celulares de alto valor e fazer a remessa dos aparelhos na agência dos Correios – à Polícia, ela informou que não se lembrava do endereço fornecido. Ela também fez um empréstimo no valor de R$ 1,8 mil em uma financeira, que seria transferido aos golpistas.

Nesse meio tempo, uma das filhas da vítima conseguiu contato com a mãe. A idosa não foi clara sobre a situação, mas deu a entender que uma das filhas havia sido sequestrada e estava fazendo algumas transferências.

A filha observou movimentações atípicas na conta da mãe e então procurou a delegacia de polícia de Sumaré, que bloqueou a conta. Nesse meio tempo, a família passou a ser contatada pelos golpistas, que alegavam ter sequestrado a idosa e exigiram transferências. Foram transferidos entre R$ 12 mil e R$ 14 mil, e desse valor quase R$ 10 mil foi sacado pelos bandidos. Eles chegaram a exigir R$ 50 mil para supostamente libertar a idosa.

A DIG foi acionada pela Polícia Civil de Sumaré e passou a monitorar bancos na cidade de Sumaré. O delegado Donizeti de Melo contou que a idosa foi encontrada na frente da Caixa Econômica Federal, prestes a tentar uma nova movimentação bancária, e foi resgatada pelos policiais. Ela foi levada à DIG de Americana, onde se reencontrou com a família.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

O caso será registrado como extorsão. “Sempre contate alguém da família, e é muito importante a polícia ser informada. As famílias tem que ter noção que a polícia tem que ser imediatamente comunicada. E não acreditar nessas coisas, estão sendo muito recorrentes”, orientou o delegado Donizeti de Melo.

Publicidade