Dalben veta reajuste de salário de vereadores em Sumaré

Aumento foi aprovado em sessão no dia 10 de março; decisão do prefeito foi motivda pelo “momento que o País se encontra”


O prefeito de Sumaré, Luiz Dalben (Cidadania), vetou na noite desta segunda-feira (23) o reajuste de 3,63% no subsídio dos vereadores da cidade, referente a inflação acumulada de 2019. O projeto de lei, de autoria Mesa Diretora, foi aprovado em sessão ordinária do dia 10 março.

O veto de Dalben ainda precisa ser apreciado em sessão ordinária. O documento já foi encaminhado para a câmara em regime de urgência e a tendência é de que seja acatado pelos vereadores.

Entretanto, a reunião que aconteceria nesta terça-feira (24) foi suspensa devido a pandemia do novo coronavírus (Covid-19). A direção da Casa estuda maneiras para que haja discussão e votação dos projetos de forma remota, mas ainda não há uma previsão de quando a próxima sessão ocorrerá.

Foto: Prefeitura de Sumaré / Divulgação
Veto foi assinado pelo prefeito Luiz Dalben e pelo vice Henrique Stein, que também é secretário de Governo

Atualmente, a remuneração de cada parlamentar é de R$ 10.799,43. Já a do presidente, que recebe mais, é R$ 12.145,10. Com o veto, os valores ficam mantidos para a próxima legislatura.

Segundo a assessoria de imprensa da prefeitura, a decisão foi tomada levando em consideração “momento que o País se encontra”.

Um ofício do presidente da câmara, William Souza (PT), foi enviado para a administração, na qual o vereador se posiciona favorável ao veto “devido aos últimos acontecimentos e atual cenário econômico que tange o país e a necessidade da concentração de forças no combate ao coronavírus”.

O veto do prefeito ainda precisa ser votado na sessão ordinária desta terça-feira (23). O documento já foi encaminhado para a câmara em regime de urgência.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora