Casal morto a tiros será sepultado em Campinas

Corpos das vítimas chegou no Cemitério Parque das Flores às 14h30; atirador ainda não foi localizado


Os corpos da atendente de call center Ana Helena Nascimento, 37, e do marceneiro Gilson Alves Marabeis, 35, assassinados a tiros na tarde dessa quarta-feira (13) em Sumaré, serão sepultados nesta quinta-feira (14), às 16h30, no Cemitério Parque das Flores, no bairro Satélite Íris, em Campinas. O atirador ainda não foi localizado.

De acordo com o setor administrativo do cemitério, os corpos chegaram ao local às 14h30 para serem velados pelos familiares. O sepultamento está agendado para às 16h30, último horário do dia.

A investigação do crime é conduzida pelo 5º DP (Distrito Policial) de Sumaré, que “realiza diligências para localizar e prender o segundo envolvido e apreender a arma utilizada no crime”, segundo a SSP (Secretaria de Segurança Pública).

O CASO

O casal estava em um Ford Ka que foi interceptado por um Toyota Corolla na esquina entre a Rua Raimundo Cipriano e Avenida Engenheiro Jaime Pinheiro Ulhoa Cintra. A ação foi gravada por câmeras de segurança.

Um homem que estava no banco do passageiro do Corolla começou a atirar ainda dentro do carro. Baleado, Gilson foi “substituído” no comando do veículo pela mulher, que atravessou a avenida e parou próximo ao posto.

O atirador desceu e efetuou mais disparos, com o carro parado. De dentro do carro, a mulher tentou retirar uma das armas da mão do homem, que respondeu com pancadas e um disparo contra Ana.

Ele deixou o local a pé e, até o fechamento desta edição, não havia sido localizado pela Polícia Militar. O motorista do Corolla foi preso em flagrante a cerca de 1,5 quilômetro do local. Ele não deu qualquer declaração sobre sua participação no crime.

A principal suspeita da Polícia Civil é de que o duplo homicídio tenha sido cometido por vingança. “Na semana passada, ele [Gilson] teve um desentendimento com o suspeito de ser o autor do crime e fez cinco disparos de arma de fogo no comércio dele. Chegou a ser registrado um boletim de ocorrência sobre esse caso” afirmou o delegado Elias Kobayashi.

Ainda de acordo com Kobayashi, Gilson era o alvo principal do atirador. “Ela [Ana] só foi atingida por um disparo, e na virilha. Quem tem a intenção de matar não atira nessa região”, completou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!