28 de setembro de 2021 Atualizado 10:06

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

TOQUE DE RECOLHER

Após endurecer fiscalização, Sumaré encerra 4 festas no fim de semana

Cidade aprovou lei no domingo para multar participantes de aglomerações e intensificou ações policiais no final de semana

Por

23 mar 2021 às 08:26 • Última atualização 23 mar 2021 às 11:39

A Prefeitura de Sumaré endureceu a fiscalização e ampliou sanções para coibir aglomerações na cidade. Somente no final de semana, foram quatro festas clandestinas encerradas, 82 estabelecimentos vistoriados e seis autuados por desrespeitar restrições da fase emergencial do Plano São Paulo.

As ações foram desencadeadas após a reunião de sexta-feira (19_ entre os prefeitos da RMC (Região Metropolitana de Campinas), na qual ficou definido que as cidades seguiriam o toque de recolher mais rígido que foi adotado por Campinas. Na prática, a maior parte das cidades apenas diz ter aumentando a fiscalização e ações de orientação.

No último final de semana, prefeitura intensificou fiscalizações – Foto: Prefeitura de Sumaré / Divulgação

Entretanto, Sumaré tomou medidas incisivas. Um projeto de lei foi elaborado e aprovado pela câmara no último domingo (21), estabelecendo multa de R$ 16.590 para organizadores de aglomerações e R$ 3.555 para quem participar desses eventos. Todos os vereadores votaram a favor.

A medida vale para festas clandestinas, reuniões com dez pessoas ou mais, utilização de sonorização veicular ou fixa e consumo de bebidas alcoólicas em praças púbicas, ruas e avenidas. A lei deve ser sancionada nesta terça-feira (23).

Segundo o prefeito Luiz Dalben (Cidadania), o projeto visa proibir esses eventos “pelo tempo que perdure o estado de calamidade em decorrência da pandemia de Covid-19”.

Paralelamente ao projeto, a prefeitura intensificou a fiscalização durante o final de semana. O trabalho preventivo e ostensivo foi feito em conjunto pela GCM (Guarda Civil Municipal), Polícia Civil e PM (Polícia Militar).

De acordo com a prefeitura, foram encerradas quatro festa clandestinas e vistorias 82 estabelecimentos, dos quais seis foram autuados por não se encaixarem em serviços essenciais.

Além das operações noturnas, ações de orientação durante o dia são executadas, inclusive em pontos que são alvos de denúncia. É o caso da Praça Sol, Praça Maria Antônia e Avenida Fuad Assef Maluf, no Picerno.

“Reforçamos as ações em todo o município, com restrição de circulação nas ruas entre 20h e 5h da manhã, para barrar o fluxo tanto de pessoas quanto de veículos, visando coibir aglomerações, e permanecemos com as viaturas em alguns pontos alvos de denúncia”, comentou a comandante da GCM, Simone Nery.

*Colaborou Rodrigo Alonso

Publicidade