14 de setembro de 2021 Atualizado 19:58

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Em Sumaré

Ajudante morre atropelado e companheiro de sua ex-mulher é suspeito do crime

Segundo registro do caso, suspeito do crime já havia ameaçado a vítima de morte e está foragido

Por Pedro Heiderich

14 set 2021 às 19:50 • Última atualização 14 set 2021 às 19:58

Eleandro Marcelino dos Santos, um ajudante geral de 36 anos, morreu atropelado no último domingo (12), em Sumaré. O suspeito do crime é o atual companheiro de sua ex-mulher, que fugiu do local após o atropelamento, passando a ser procurado pela polícia.

De acordo com a família de Eleandro, o suspeito já tinha ameaçado a vítima de morte antes. O caso aconteceu às 13h40, na Rua Vilma Vieria Cardoso, Loteamento Jardim Denadai.

Eleandro foi socorrido até hospital, mas não resistiu aos ferimentos – Foto: Reprodução/Facebook

Conforme o boletim de ocorrência, policiais militares foram acionados para atender à ocorrência. No local, encontraram a vítima sendo socorrida pelo Samu (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência).

Eleandro foi encaminhado ao HES (Hospital Estadual de Sumaré), porém não resistiu e faleceu às 21h20 do domingo.

Foram solicitados exames ao IML (Instituto Médico Legal) e o caso registrado como lesão corporal culposa na direção de veículo automotor, omissão de socorro e comunicação de óbito pela Polícia Civil de Sumaré.

A polícia tenta agora localizar o suspeito. O registro policial aponta ainda que, no hospital, foi a mãe de Eleandro quem disse que o suspeito do crime seria o companheiro da ex-mulher da vítima, que teria atropelado seu filho utilizando um um Fiat Palio cinza, por conta de desentendimento entre eles.

Eleandro morava no Jardim Santiago. Ele tem uma filha de 14 anos com a ex-mulher, de quem se separou em 2019. Segundo apurado pela reportagem, após a separação, o ajudante e sua nova companheira passaram a sofrer ameaças do suspeito do crime e também por parte da ex-mulher de Eleandro.

A vítima foi enterrada na manhã desta terça-feira (14), no Cemitério da Saudade, em Sumaré.

Feminicídio
Nesta segunda-feira (13), também em Sumaré, na Vila Pavan, Neide Rosa Moraes da Silva, de 41 anos, foi morta a facadas pelo marido, Adenil Nere dos Santos. O agressor tentou se matar após o ocorrido, mas foi socorrido e levado até o HES e acabou preso.

Publicidade