11 de abril de 2021 Atualizado 12:18

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Covid-19

Vacinas de UBS que teve fiação furtada em Santa Bárbara não foram afetadas

As 49 doses que foram para análise em Campinas acabaram aprovadas para uso e foram mandadas de volta ao município

Por Leonardo Oliveira

01 abr 2021 às 15:47 • Última atualização 01 abr 2021 às 15:51

O GVE (Grupo de Vigilância Epidemiológica) de Campinas avaliou que não houve danos às vacinas contra o novo coronavírus (Covid-19) que estavam armazenadas na UBS (Unidade Básica de Saúde) do Laudissi/Romano, em Santa Bárbara d’Oeste, no dia 25 de fevereiro, quando o local teve a fiação elétrica furtada.

Com isso, os imunizantes foram reincorporados ao estoque da prefeitura para a vacinação.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Havia a possibilidade das doses terem sido comprometidas, já que, devido ao furto, o posto de saúde ficou sem energia, afetando o sistema de refrigeração que mantinha as vacinas na temperatura ideal. Por isso, houve o envio da carga para análise em Campinas.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

A informação de que as doses não tiveram nenhum tipo de problema foi inicialmente revelada pela comissão de saúde criada na Câmara de Santa Bárbara para fiscalizar a imunização contra o novo coronavírus (Covid-19) e confirmada ao LIBERAL pela prefeitura.

“Após avaliação do serviço técnico regional responsável pelos imunobiológicos e conclusão das análises, deu parecer favorável à utilização de 49 doses da vacina contra Covid-19, que se encontravam armazenadas na UBS do Laudissi/Romano, na ocasião de furto de fiação elétrica ocorrido no dia 25 de fevereiro. As doses já foram reincorporadas ao Plano de Vacinação do Município e são utilizadas para vacinar os públicos já inseridos na Campanha”, disse a prefeitura em nota.

Publicidade