17 de julho de 2024 Atualizado 21:00

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Santa Bárbara

Trinta e quatro pessoas tiveram contato com mercúrio e uma está internada

Caso repercutiu nesta quarta-feira depois que o LIBERAL mostrou que o imóvel foi desinfectado e interditado

Por

16 de julho de 2020, às 16h37 • Última atualização em 16 de julho de 2020, às 19h25

Técnicos da Vigilância em Saúde, Defesa Civil e agentes da Cetesb estiveram no imóvel na terça e quarta para realizar a devida desinfecção e interdição do imóvel – Foto: Marcelo Rocha – O Liberal

A Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste confirmou que 34 pessoas tiveram contato com o mercúrio que foi levado por um homem para a sua residência, no Santa Fé. O caso repercutiu nesta quarta-feira depois que o LIBERAL mostrou que o imóvel foi desinfectado e interditado.

Uma está internada no Hospital Santa Bárbara e outras três estão em observação no Pronto-Socorro Edison Mano. O estado de saúde dos pacientes é estável.

A situação também foi levada para a Polícia Civil, por meio do registro no 2° DP (Distrito Policial) de Santa Bárbara, para apuração. O caso foi registrado como não criminal.

Técnicos da Vigilância em Saúde, Defesa Civil e agentes da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo) estiveram no imóvel na terça e quarta para realizar a devida desinfecção e interdição do imóvel.

“A Cetesb prestou apoio à Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste para o monitoramento do mercúrio. Foram encontradas concentrações do produto em uma boca de lobo e no meio fio da rua João Lopes de Machado Filho. O produto foi neutralizado com enxofre em pó. Após a ação o resíduo restante foi recolhido para descarte correto e a rua higienizada pela administração municipal”, trouxe nota da companhia.

Pedreiro não sabia dos riscos
O homem que levou mercúrio para a casa, no Santa Fé, em Santa Bárbara d’Oeste, teria retornado ao imóvel na noite desta quarta-feira (15) na tentativa de pegar roupas, segundo relatos de moradores. Ele não havia sido localizado no início das internações de crianças que tiveram contato com o metal pesado.

Vizinhos e familiares reforçaram ao LIBERAL que o homem, um pedreiro de 46 anos, não sabia dos riscos da exposição ao metal.

Nesta quinta-feira (16) o enteado do pedreiro, Rogério Renan Marculino contou para a reportagem que recebeu uma ligação do padrasto na noite de ontem informando que ele estava na frente do imóvel e que tinha muitas pessoas em frente a casa.

Ele não deu detalhes sobre onde teria encontrado o mercúrio e nem onde estava abrigado. Depois disso, não houve mais contato. “Eu até falei para ele procurar o hospital também para fazer testes, mas depois não consegui mais contato”.

Publicidade