02 de março de 2021 Atualizado 22:34

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Santa Bárbara

Santa Bárbara vai interligar avenidas por meio de ciclovias

A ampliação dos eixos de ciclovia da cidade já constava no plano de governo

Por Leonardo Oliveira

11 fev 2021 às 08:42

As avenidas Monte Castelo e Saudade, em Santa Bárbara d’Oeste, serão interligadas por meio de ciclovias. As obras para implantar o novo dispositivo viário que vai integrar as regiões do Jardim Primavera e Residencial Furlan devem começar nas próximas semanas, segundo a prefeitura.

A ampliação dos eixos de ciclovia da cidade já constava no plano de governo. Os detalhes, no entanto, foram divulgados pelo prefeito Rafael Piovezan (PV), na semana passada, durante uma entrevista para a Rádio Santa Bárbara FM 95.9, que pertence à administração municipal.

“O barbarense que sair da Avenida Monte Castelo e desejar caminhar em um espaço urbanizado, seguro e iluminado vai poder sair dali e chegar até a Avenida da Saudade por vias preparadas para receber esse tipo de atividade”, disse durante a entrevista.

Obras já estão sendo realizadas na Avenida da Saudade – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

A Avenida Tiradentes é a via que liga as duas citadas por Rafael – ela receberá o eixo cicloviário para unir a Monte Castelo com a Saudade. Também deve haver a integração com a Avenida Corifeu, às margens do Ribeirão dos Toledos, em uma outra etapa das obras.

No ano passado, a prefeitura já havia iniciado a revitalização da Avenida da Saudade, com a construção do calçamento. Além das ciclovias, também deve acontecer a construção de uma área de convivência, na margem dos trilhos de trem.

Antes disso, porém, o município precisará construir uma nova galeria para drenar a água da chuva, já que foi identificado um escorrimento superficial na região do Residencial Furlan.

“Você tem, muitas vezes, ausência de bocas de lobo para captar essa água, e a gente está fazendo para diminuir esse problema na Avenida da Saudade um sistema de captação que comporte a chegada da água e evite que se acumule ali”, disse Rafael.

Publicidade