01 de julho de 2020 Atualizado 23:15

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

ÁGUA

Prefeitura anuncia construção de nova represa em Santa Bárbara d’Oeste

Com investimento de R$ 12 milhões em recursos próprios, a obra vai ampliar em 100% o volume de água disponível na represa Cillo; estrutura garantirá abastecimento até 2071

Por André Rossi

03 jun 2020 às 18:56 • Última atualização 04 jun 2020 às 11:46

Represa de Cillos que vai ser aumentada para abastecer SBO (1) copy - Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

A Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste anunciou nesta quarta-feira (3) a construção de uma nova represa. Com investimento de R$ 12 milhões em recursos próprios, a obra vai ampliar em 100% o volume de água disponível na represa Cillo, e terá capacidade para armazenar mais de 3 bilhões de litros d’água.

O anúncio foi realizado pelo prefeito Denis Andia (PV) e pelo vice-prefeito Rafael Piovezan (PV), que também é diretor do DAE (Departamento de Água e Esgoto). A coletiva aconteceu presencialmente no Teatro Municipal Manoel Lyra.

O projeto executivo da nova represa ainda está em aprovação pela Caixa Econômica Federal, que atuará como auditora do contrato. A expectativa é de que a autorização seja concedida até o final deste mês. Na sequência, a prefeitura dará início ao processo licitatório da obra, que será dividida em duas etapas.

Na primeira, ocorrerá a implantação do novo barramento com toda a estrutura hidráulica. O prazo para conclusão é de 12 meses.

Na fase complementar, após cumprido todos os testes da estrutura, haverá a elevação do nível d’água da nova represa, o que deve levar mais 12 meses.

A área que será alagada é de 750 mil metros quadrados, e parte dela terá de ser desapropriada, já que pertence a terceiros. A prefeitura ainda não tem um levantamento do investimento necessário para esse processo.

“ A área do novo reservatório não impactará em pequenas propriedades, ocupando apenas parte dos espólios de grandes proprietários de terra”, disse Denis.

Anúncio foi realizado pelo prefeito Denis Andia (PV) e pelo vice-prefeito Rafael Piovezan (PV), que também é diretor do DAE – Foto: Marcelo Rocha – O Liberal.JPG

O volume útil de trabalho da represa será de 2,3 bilhões de litros d’água. Entretanto, em eventos extremos, a estrutura terá capacidade para armazenar até 3,8 bilhões, o que também vai auxiliar na contenção de enchentes na área urbana.

De acordo com Piovezan, a nova estrutura vai garantir o abastecimento necessário para o desenvolvimento da cidade pelos próximos 50 anos. As projeções serão reavaliadas ao longo dos anos.

“Esse projeto prevê que, mantido o crescimento populacional com a projeção atual, você terá disponibilidade hídrica até 2071. Isso levando em conta a implementação de tudo aquilo que nós já estamos fazendo em termo de substituição de rede, setorização, construção de reservatório e manutenção desse serviço de redução de perdas, troca de hidrômetros”, comentou o vice-prefeito.

Atualmente, Santa Bárbara d’Oeste conta com o abastecimento de água por meio das represas Areia Branca, São Luiz e de Cillo, além da captação e reservação no manancial do Córrego Araçariguama. Com a nova represa – que ainda não tem nome – a cidade terá uma reserva total de 12 bilhões de litros de água.

Podcast Além da Capa
O novo coronavírus representa um desafio para a estrutura de saúde de Americana, assim como outros municípios da RPT (Região do Polo Têxtil), mas não é o primeiro a ser encarado. H1N1, dengue, malária, febre maculosa. Outras doenças também modificaram rotinas, exigiram cuidados além do trivial – ainda que não tenha havido quarentena, como agora – e servem de experiência para traçar paralelos com o atual cenário. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com a repórter Marina Zanaki, que assina uma série de reportagens sobre outras epidemias em Americana.