18 de julho de 2024 Atualizado 22:35

Notícias em Americana e região

8 de Agosto de 2019 Grupo Liberal Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Santa Bárbara

Prefeitura corta árvores plantadas por moradores na Av. São Paulo

Plantas foram removidas pela Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste nesta quinta-feira, depois de recomendação da EMTU

Por Leonardo Oliveira

07 de junho de 2019, às 10h38 • Última atualização em 07 de junho de 2019, às 10h39

Moradores da Cidade Nova, em Santa Bárbara d’Oeste, protestaram na manhã desta quinta-feira contra o corte de árvores frutíferas em um trecho do canteiro central da Avenida São Paulo – o plantio havia sido feito havia três anos pelos próprios munícipes.

As árvores foram removidas pela prefeitura após recomendação da EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) por conta do Corredor Metropolitano Biléo Soares. A justificativa é de que elas poderiam “atrapalhar a visibilidade dos motoristas” e comprometer a segurança do tráfego.

Foto: Divulgação
Árvores foram cortadas pois atrapalhariam visibilidade de motoristas na via barbarense

A derrubada aconteceu por volta das 10 horas, depois da resistência de 15 barbarenses que residem nas proximidades. Eles se juntaram na tentativa de convencer os funcionários a adiarem o serviço. “Eu fiquei no pé de manga. Eu fui pegar o celular para filmar, nesse meio tempo o rapaz chegou e deu uma machadada”, disse o empresário Marcelo de Moraes, de 35 anos.

Foi solicitado a presença de uma viatura da GCM (Guarda Civil Municipal) para garantir que o procedimento fosse cumprido. De acordo com o aposentado Elivaldo Inácio Bueno, de 65 anos, 14 árvores foram derrubadas no trecho, que fica próxima à esquina com a Avenida da Indústria.

Em nota, a administração afirmou que “a retirada das árvores ocorre mediante solicitação da EMTU, responsável pelo corredor metropolitano”. Acrescenta ainda que uma notificação foi realizada aos moradores no início da semana.

Pés de manga, laranja, acerola, jabuticaba, limão, acerola, entre outros, têm sido plantadas nos últimos anos pelo aposentado. A ideia surgiu para aproveitar melhor um espaço malcuidado, que acumulava mato alto e entulho, diz ele.

Foto:
Árvores foram plantadas nos últimos anos por um aposentado

Desde que as árvores tomaram conta do lugar, ele recebia cuidados diários por parte de Bueno, que levantava cedo para recolher os lixos jogados na região. “Antes das árvores o mato chegou a ficar com um metro de altura, tinha escorpião, aranha, a gente tinha que ficar passando veneno em casa”, afirmou o motorista Rodrigo Brito, de 27 anos, um dos vizinhos.

Bueno usou dinheiro do próprio bolso para comprar mudas, adubos e venenos que ajudassem a viabilizar o espaço frutífero. No final de cada tarde, moradores iam até o canteiro central para recolher as frutas e utilizá-las para o consumo. “A gente vinha aqui no fim da tarde, pegava hortelã para fazer chá em casa”, acrescentou Brito.

A EMTU (Empresa Metropolitana de Transportes Urbanos) afirmou que o plantio de árvores próximo ao meio-fio, ao longo do Corredor Metropolitano Biléo Soares, “pode atrapalhar a visibilidade dos motoristas na faixa exclusiva para ônibus e comprometer a segurança do tráfego e, consequentemente, dos passageiros.”

“Por essa razão a EMTU/SP recomenda à Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste, responsável pela manutenção e conservação do canteiro central do corredor, a retirada dos arbustos plantados de forma irregular”, disse a empresa, em nota.

Publicidade