Polícia de SB vai instaurar inquérito sobre fake news

Montagem que circulou nas redes sociais dizia que seis vereadores tinham sido favoráveis ao reajuste de 8,26% na tarifa da água


A Polícia Civil de Santa Bárbara d’Oeste vai instaurar um inquérito policial para investigar e identificar os autores de uma fake news que teve como alvo seis vereadores da cidade. A montagem que circulou nas redes sociais dizia que eles tinham sido favoráveis ao reajuste de 8,26% na tarifa da água.

Conforme publicado pelo LIBERAL no final do mês passado, a análise do reajuste não passa pela câmara. Ou seja, os vereadores não tiveram qualquer participação na definição ou aplicação da mesma.

Foto: Marcelo Rocha / O Liberal
Vereadores foram à delegacia nesta quarta-feira

Nesta quarta-feira, os parlamentares protocolaram uma representação na delegacia da cidade solicitando que seja aberto o inquérito. Os políticos citados na publicação falsa são: Joel do Gás (PV), Paulo Monaro (SDD), Joi Fornasari (SDD), Gustavo Bagnoli (DEM), Germina Dottori (PV) e Celso da Bicicletaria (PPS).

O reajuste em questão foi aplicado pela Ares-PCJ (Agência Reguladora dos Serviços de Saneamento das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí) em junho deste ano após o DAE (Departamento de Água e Esgoto) solicitar em novembro de 2018 um estudo para readequar o valor.

A SSP (Secretaria de Segurança Pública) confirmou que o inquérito será instaurado “nos próximos dias”. As investigações serão conduzidas pelo 1º DP (Distrito Policial) de Santa Bárbara d’Oeste.

De acordo com o advogado dos parlamentares, William César Pinto de Oliveira, a publicação circulou primeiro pelo Facebook em junho e depois foi compartilhada por outros meios, como WhatsApp. A imagem mostrava a foto e o nome dos seis vereadores e afirmava que eles tinham sido favoráveis ao reajuste.

“Essa prática leviana normalmente envolve questões atuais e acaba enganando a população, disseminando informações mentirosas”, afirmou Oliveira.

Segundo Germina, a medida é necessária porque nem todos os moradores acompanham as sessões. “ Essas pessoas fizeram comentários maldosos, nos chamando de ladrões. A intenção é que as pessoas antes de compartilhar, verifiquem a veracidade dessas coisas, porque está sendo muito normal, muito comum, e isso tem que ser combatido”, disse a vereadora.

Piovezan

No dia 30 de junho, reportagem do LIBERAL mostrou que o vice-prefeito e superintendente do DAE, Rafael Piovezan, não informou que a autarquia solicitou os estudos da Ares-PCJ para reajustar a tarifa. Ele participou da sessão da câmara no dia 25 de junho para prestar esclarecimentos sobre o caso.

Na ocasião, 15 vereadores fizeram perguntas ao superintendente, mas nenhum deles questionou se o DAE havia solicitado o estudo. Uma vez que a Ares-PCJ conclui a análise, não é possível barrar o reajuste.

Depois da publicação da reportagem, os parlamentares cogitam articular um requerimento, assinado em conjunto, para solicitar esclarecimentos ao superintendente.

“Acredito que não houve omissão se não houve pergunta. Se a gente tivesse essa informação, teria feito a pergunta porque caiu sob a câmara essa questão do aumento, uma informação mentirosa. Pode ter certeza que vai sair sim esse requerimento de informação junto com todos os vereadores”, comentou Joel do Gás.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora