14 de abril de 2021 Atualizado 10:41

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Santa Bárbara

Piovezan anuncia volta das aulas presenciais para o dia 25 deste mês

Rede municipal de ensino de Santa Bárbara d'Oeste terá retorno escalonado

Por Leonardo Oliveira

15 fev 2021 às 18:00

A Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste marcou para o dia 25 deste mês a volta presencial às aulas na rede municipal de ensino. O retorno será escalonado e poderá sofrer alterações caso o município regrida de fase dentro do Plano São Paulo.

O anúncio foi feito pelo prefeito Rafael Piovezan (PV) durante entrevista concedida na última sexta-feira a Rádio Santa Bárbara FM 95.9, que pertence à prefeitura. “Fizemos uma abordagem, uma conversa, e estabelecemos a data do retorno às aulas para o dia 25 de fevereiro”, afirmou o chefe do executivo.

Inicialmente, as aulas estavam previstas para começarem de maneira presencial no dia 1° de fevereiro, escalonada e facultativa, ou seja, não haveria obrigação dos alunos irem até a unidade escolar. A ida da região para a fase laranja do Plano São Paulo, no dia 22 de janeiro, mudou essa percepção.

O município cancelou o retorno agendado para o início desse mês e não deu previsão atualizada para as atividades presenciais começarem. Na última sexta, Piovezan fez o anúncio na rádio da prefeitura de que o retorno aconteceria de maneira escalonada, com parte dos estudantes se dirigindo até a escola.

“Nós sabemos  que o retorno gradual, com segurança, permite que a gente faça de maneira escalonada e começa a ter a presença das crianças na escola, que eu acho que é fundamental nesse momento”, disse o prefeito.

Piovezan também adiantou que podem haver mudanças caso a região, que hoje está na fase amarela, regrida novamente dentro do Plano São Paulo.

“É importante dizer que a situação do coronavírus é muito dinâmica. Eventualmente se nós tivermos um cenário diferente de enquadramento do Governo do Estado, a gente tem que repensar esse retorno”, acrescenta Piovezan.

O prefeito afirmou que tem buscado, junto a representantes dos demais municípios da RMC (Região Metropolitana de Campinas), cobrar o Estado por uma inclusão dos professores no plano de vacinação contra o novo coronavírus.

“Vamos continuar lutando por isso, tendo esse foco de buscar que seja feita a vacinação de todos os profissionais da educação de maneira a permitir que esses profissionais fiquem imunizados”, finalizou o prefeito.

Publicidade