02 de dezembro de 2021 Atualizado 11:52

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Santa Bárbara

Pedidos crescem 100% na Unidade de Máquinas das Indústrias Romi

Crescimento está ligado, entre outros fatores, ao serviço de locação de máquinas, uma das apostas da empresa

Por Marina Zanaki

21 jul 2021 às 17:40 • Última atualização 22 jul 2021 às 09:43

A Indústrias Romi, empresa barbarense do ramo de máquinas e equipamentos, viu a entrada de pedidos da Unidade de Máquinas dobrar no segundo trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado.

O crescimento está ligado, entre outros fatores, ao serviço de locação de máquinas, uma das apostas da empresa para fazer frente à pandemia e que tem rendido bons resultados.

Em nota divulgada à imprensa, a Indústrias Romi avaliou que esse aumento é “reflexo do ambiente muito favorável aos investimentos, da tecnologia embarcada nos nossos produtos e das novas alternativas de negócios, como, por exemplo, a locação de máquinas”.

A evolução das receitas na Unidade de Máquinas teve aumento de 153% no período, desempenho ligado à retomada dos pedidos a partir de junho de 2020 e mais recentemente do mercado externo. Com um controle das despesas operacionais, essa unidade apresentou inclusive expansão da margem operacional.

O desempenho positivo também foi observado em outros braços da empresa. Na Unidade de Fundidos e Usinados, houve crescimento de 63% na entrada de pedidos e de 102% na receita operacional.

A Unidade Burkhardt+Weber atingiu R$80,2 milhões em pedidos este ano, crescimento de 297,6% em relação ao mesmo período do ano anterior. O resultado é reflexo da retomada dos projetos que haviam sido paralisados em virtude da pandemia, segundo a empresa.

Diretor-Presidente da Romi, Luiz Cassiano R. Rosolen destacou que, desde o ano passado, a companhia se preparou com pedidos de matérias-primas e componentes para atender às demandas crescentes. Ele aponta que o resultado é reflexo de um movimento favorável do mercado para investimentos.

“Essa recuperação importante no volume de negócios pode ser notada na entrada de pedidos de Máquinas Romi. O atual nível de juros, assim como o patamar cambial, estimula a indústria nacional e o país em geral a alocar uma maior parcela do capital na economia produtiva, na busca por uma maior produtividade e preservação da competitividade”, disse o empresário.

A carteira de pedidos total da Romi, ao final do segundo trimestre deste ano, apresentou crescimento de 68% em relação ao mesmo período de 2020.

“A Romi está preparada para continuar apoiando seus clientes com produtos de alta tecnologia e com prazos competitivos, adequados às necessidades do mercado”, finalizou Rosolen.

Publicidade