27 de maio de 2022 Atualizado 20:45

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Santa Bárbara

Para frear casos de Covid-19, Câmara de Santa Bárbara adota trabalho remoto

Medida foi determinada pelo presidente da Casa, Joel Cardoso (PV), nesta quinta-feira

Por Caio Possati

28 Janeiro 2022, às 07h56 • Última atualização 28 Janeiro 2022, às 07h57

Câmara de SBO amplia medidas de restrição para frear casos de Covid-19 e Influenza – Foto: Divulgação

Com o objetivo de frear os casos de Covid-19 e Influenza, o vereador e presidente da Câmara de Santa Bárbara d’Oeste, Joel Cardoso (PV), determinou a proibição de circulação de pessoas na casa legislativa entre os dias 31 de janeiro e 13 de fevereiro e decretou que as sessões da Câmara, tanto as ordinárias como as extraordinárias, serão realizadas de forma virtual neste período — a próxima sessão, prevista para o dia 1º de fevereiro, já será realizada de forma online.

A ordem foi protocolada na tarde desta quinta-feira (27) por meio de um Ato da Presidência (01/2022). A medida estabelece que o trabalho remoto também deverá ser adotado para os servidores e assessores parlamentares e somente procuradores, diretores, chefes de setor e colaboradores terceirizados que fazem serviços essenciais terão acesso às dependências da Câmara.

Na segunda-feira (24), a Câmara já havia apresentado, por meio de um Ato da Mesa (04/2022), medidas para conter a propagação de doenças respiratórias na casa.

Algumas das regras determinadas na ocasião foram: apresentação do cartão de vacinação por parte de todos vereadores; o fechamento das sessões para o público; e o afastamento imediato dos trabalhadores da Câmara que testassem positivo para Covid-19 ou Influenza, ou que tivessem suspeita de estarem infectados com algumas dessas duas doenças.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

As ações foram adotadas dois dias depois que os vereadores Felipe Corá (Patriota) e Isac Sorrillo (Republicanos) foram diagnosticados com Covid-19. Na terça-feira (25), dia seguinte ao da apresentação do ato, o vereador Celso Ávila (PV) também testou positivo para a doença.

A posibilidade de fechar as portas da Câmara já havia sido cogitada pelo presidente da casa na segunda-feira. Ao LIBERAL, Joel comentou que, se as regras inicias não surtissem efeito, o trabalho remoto seria adotado.

Nos últimos 14 dias, ao menos cinco vereadores barbarenses foram infectados pelo novo coronavírus e precisaram se afastar temporariamente dos trabalhos na Câmara. Antes de Corá, Sorrillo e Ávila, os vereadores Joel Cardoso e Antônio Carlos Ribeiro, o Carlão Motorista (Republicanos), vice-presidente da Câmara também, foram contaminados pela doença.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

Publicidade