19 de outubro de 2020 Atualizado 21:06

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Covid-19

Pandemia atrasa obras de hospital particular em Santa Bárbara

Prevista para ser entregue em março deste ano, unidade do Samaritano,ainda não tem nova data para ficar pronta; problema ocorreu por atraso na importação de itens

Por Marina Zanaki

02 Maio 2020 às 08:55

O Hospital Samaritano Santa Bárbara d’Oeste, previsto para ser inaugurado em março de 2020, teve sua conclusão atrasada em função da pandemia do novo coronavírus (Covid-19).

Não há uma nova data para a inauguração do espaço – Foto: João Carlos Nascimento/O Liberal

O hospital particular sofreu uma mudança no cronograma após o atraso de insumos importados para a obra.

Segundo o Samaritano Saúde, responsável pelo hospital, a maior parte dos equipamentos, assim como alguns produtos usados na obra, é importada.

“As obras continuam em andamento, mas, no momento, não temos uma data definida para a entrega do hospital justamente em razão da mudança dos prazos das importações”, informou.

O hospital está sendo construído na Rua Limeira, em uma área de 18 mil metros quadrados, nas proximidades do supermercado São Vicente, no limite com Americana.

No local, grande parte do prédio já está erguido. Até a semana passada, funcionários trabalhavam na construção. O projeto do hospital prevê 90 leitos de internação, unidades de terapias intensivas adulto e neopediátrica.

A estrutura deve contar com pronto-socorro, maternidade, ambulatório de especialidades, medicina preventiva, além de hemodinâmica (cateterismo e angioplastia).Os leitos, segundo o projeto, devem ser construídos em um modelo canadense no qual os pacientes ficam em chalés.

O objetivo é reduzir a presença no ambiente hospitalar, melhorando a qualidade de vida durante a internação e reduzindo os riscos de infecção.

Pronto, o hospital deve ser o primeiro construído na zona leste, área mais populosa da cidade. Atualmente, a maior estrutura de saúde na região no município é o Pronto-Socorro Afonso Ramos, administrado pela prefeitura.

A cidade, que não tem hospital público, conta com uma Santa Casa (Hospital Santa Bárbara) e com uma unidade do Hospital Unimed.

Em setembro, o Samaritano havia divulgado que o novo hospital deveria abrir de 170 a 200 novas vagas de emprego. As oportunidades serão para as áreas de enfermagem, administrativa e tecnologia da informação.

Coronavírus

O Samaritano abriu três unidades respiratórias nas cidades de Campinas e Indaiatuba para atendimento de casos de Covid-19. Os pacientes que estão buscando atendimento em hospitais do Samaritano em outras cidades, como em Americana, e relatam sintomas respiratórias estão passando por triagem.

Nos casos em que há necessidade de internação, os pacientes são transferidos para uma das unidades respiratórias.

Publicidade