09 de março de 2021 Atualizado 07:41

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Trânsito

Número de mortes em acidentes cresce pelo segundo ano seguido em Santa Bárbara

Acidentes com vítimas aumentaram 16% entre 2019 e 2020 na cidade, com o registro de 28 óbitos

Por Heitor Carvalho

21 jan 2021 às 09:08 • Última atualização 21 jan 2021 às 09:22

Pelo segundo ano consecutivo, o município de Santa Bárbara d’Oeste registrou aumento no número de óbitos registrados em acidentes de trânsito.

Após registrar 13 mortes no trânsito em 2018, o número de vítimas fatais saltou para 25 em 2019, um aumento de 92,7%. Em 2020, a tendência de alta se manteve e a cidade registrou 28 óbitos, uma elevação de 16%.

A cidade também segue na liderança do número de acidentes com óbitos na RPT em 2020, seguida por Sumaré (26), Hortolândia (24), Americana (22) e Nova Odessa (5).

No fim do ano passado, acidente no Mollon vitimou o pastor Jhonnatan Guimarães, de 28 anos – Foto: Ernesto Rodrigues – O Liberal

No final do ano passado, um acidente bastante grave no bairro Mollon, em Santa Bárbara, matou o pastor Jhonnatan Guimarães, de 28 anos, que morava em Americana.

Ele estava em uma pastelaria quando um homem de 54 anos que conduzia uma caminhonete invadiu o estabelecimento. Além de Jhonnatan, que morreu no local, sete pessoas ficaram feridas com a colisão.

Um familiar de Jhonnatan, que não quis se identificar, fez um apelo aos motoristas para que respeitem os regulamentos de trânsito, principalmente os limites de velocidade.

“É muito doloroso, tem dias que bate o desespero. Muitas pessoas inocentes morrem no trânsito do nosso país e os culpados ficam soltos. Se todos tivessem bom senso e dirigissem com cautela, nada disso aconteceria”, afirmou.

De todos os acidente registrados na cidade desde 2015 (125), 62,4% deles ocorreram em vias municipais e 35,2% em rodovias. De todas as vítimas, 19,2% tinha entre 18 e 24 anos de idade e 10,4% tinham entre 25 e 29 anos.

Cruzamento perigoso

Um dos grandes focos de acidentes no município tem sido a Avenida São Paulo, que atravessa toda a Zona Leste da cidade. Um dos cruzamentos da via, na Rua Gabriel Pereira de Brito, no Jardim Dona Regina, tem sido especialmente problemático.

Motoboys fizeram um protesto após morte de motociclista – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

O cruzamento onde ocorreu a colisão tem histórico de acidentes. Em julho do ano passado, um motociclista de 20 anos morreu após também bater contra com um carro.

Em setembro de 2020, outro homem, de 30 anos, conduzia uma motocicleta quando colidiu contra um veículo. Ele também faleceu.

Após o acidente de setembro, o secretário de Segurança, Trânsito e Defesa Civil de Santa Bárbara, Rômulo Gobbi, descartou que existam falhas de engenharia na via e destacou o reforço de campanhas de conscientização.

Em janeiro deste ano, outro motociclista, dessa vez um homem de 30 anos, teve uma fratura no fêmur no mesmo cruzamento da avenida.

Radares

Em 2018 e 2019, Santa Bárbara d’Oeste ficou sem monitorar a velocidade dos motoristas por conta de uma disputa judicial entre as empresas que concorreram na licitação

Em meio à disputa, os radares na cidade voltaram a funcionar apenas entre maio e outubro de 2020, quando houve uma nova suspensão.

Desde então, o serviço de fiscalização eletrônica de velocidade em território barbarense não está ativo.

No dia de 7 de janeiro, a administração municipal anunciou que, até o fim do mês, pretende publicar um novo edital para contratar uma empresa responsável para operar os radares da cidade.

Perfil das vítimas

Do total registrados na região desde 2015 (660), 41% envolveram motociclistas, 52,2% das vítimas morreram no hospital, 81,06% eram homens, 58,18% dos mortos eram os próprios condutores e 18% envolveram pessoas entre 18 e 24 anos.

O perfil dos óbitos em acidentes na RPT é o mesmo da maioria das cidades da que fazem parte da região.

As exceções são a idade das vítimas em Nova Odessa, onde a maioria dos mortos tinha entre 30 e 34 anos, e o local do óbito em Nova Odessa, Sumaré e Hortolândia, onde as mortes foram constatadas no local do acidente.

A RPT como um todo registrou 105 acidentes em 2020, número no mesmo patamar do que foi registrado em 2019, quando 106 mortes no trânsito foram notificadas.

Publicidade