13 de abril de 2021 Atualizado 15:08

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Tentativa de feminicídio

‘Nascendo de novo’, diz irmã de mulher atacada por ex em Santa Bárbara

Giane da Silva está internada e se recupera depois de ser agredida pelo ex-companheiro, encontrado morto em cela da cadeia

Por Leonardo Oliveira

06 abr 2021 às 07:46 • Última atualização 06 abr 2021 às 08:58

A comerciante Giane Elisabete Dias da Silva, de 52 anos, vítima de uma tentativa de feminicídio no último sábado, em Santa Bárbara d’Oeste, está “nascendo de novo”. É o que disse ao LIBERAL sua irmã, a motorista Eliane Dias da Silva, de 50 anos.

Giane foi esfaqueada pelo ex-companheiro, o também comerciante José Ribamar de Moraes Rego, de 59 anos, ex-proprietário da lanchonete Riba’s Lanches, na Vila MacKnight. Segundo a irmã, que presenciou o crime, foram 14 golpes – Ribas, como era conhecido, se entregou e foi encontrado morto em sua cela no dia seguinte.

Giane Elisabete da Silva e José Ribamar tinham uma relação de cerca de 12 anos – Foto: Divulgação

A vítima teve órgãos comprometidos e precisou passar por cirurgia para retirada do baço. Ela chegou a ser intubada em um leito de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) do Hospital Santa Bárbara, mas já deixou o local e agora se recupera no quarto, segundo a irmã.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

“Ela está nascendo de novo. Tem que fazer muita oração. Não tem previsão para sair daqui, e agora vai ter que ficar revezando para ficar com ela, tem que dar tudo na mão dela para ajudar, então nós vamos ter que ter muita paciência”, contou Eliane.

A recuperação, a partir de agora, será lenta, diz a motorista. Por conta dos vários ferimentos que teve, Giane recebe uma carga alta de medicamentos. Apesar disso, ela tem consciência do ocorrido e da morte de seu ex-companheiro. “Ela ficou [sabendo], mas não quer falar sobre o assunto, ela está meio traumatizada”, completa a irmã.

O caso

O crime aconteceu no início da tarde no último sábado, no local onde funcionava a lanchonete que ambos eram donos, na Avenida Tiradentes. Segundo a irmã, Ribas chegou com a desculpa de que daria um ovo de chocolate para o filho do casal, de 12 anos.

Giane mora com o filho em uma casa ao lado do estabelecimento. Em certo momento, o comerciante teria pedido para pegar algo na cozinha da lanchonete e pediu a ajuda de Giane. Quando ficaram a sós, ele a esfaqueou, conta Elaine, que, ao notar o barulho vindo do imóvel, foi ver o que estava acontecendo e teria também sido ameaçada.

“Ele derrubou e começou a esfaquear ela e eu vi. Ele esfaqueava sem parar. Daí eu gritei, ele veio para o meu lado e falou que ia me matar também”, disse Elaine, entrevista ao LIBERAL no dia do crime.

Filosofias do cotidiano no blog da Alessandra Olivato.

A motorista conseguiu sair da lanchonete e pedir ajuda. Nesse momento, afirma ela, Ribas deixou o imóvel e entrou em seu carro, fugindo. Tempo depois, ele se dirigiu até a 2ª Companhia da PM para se entregar.

Segundo Eliane, Giane e o agressor nunca moraram juntos, apesar da longa relação, de cerca de 12 anos – a reportagem apurou que o casal estava separado havia dois meses, período em que a lanchonete foi fechada.

Depois de se entregar, na tarde de sábado, Ribas foi preso e ficou em uma cela na cadeia pública de Santa Bárbara. Ele foi encontrado morto às 0h15 de domingo – segundo o seu advogado, Mateus Alexandre, Ribas cometeu suicídio.

Em depoimento à Polícia Civil, Ribas disse que esfaqueou a mulher porquê havia sido humilhado por ela na manhã de sábado, em uma primeira conversa que tiveram antes do crime.

Publicidade