Estelionatário compra iPhone em conta de aposentado

Vítima recusou ajuda e mudou de caixa eletrônico, momento em que o suspeito acessou a conta dela e realizou a operação em Santa Bárbara


Um aposentado de 53 anos sofreu uma tentativa de estelionato na tarde do último sábado (9), no Jardim Pérola, em Santa Bárbara d’Oeste. Ele estava tendo dificuldades para realizar o pagamento de uma conta no caixa eletrônico de uma agência bancária, quando recusou a ajuda de um estranho e resolveu trocar de terminal.

O suspeito foi ao caixa onde a vítima havia saído e fez o pagamento de um Iphone na conta dela, no valor de R$ 4.761,95 – a transferência foi bloqueada pelo banco.

Foto: Freeimages.com
Aposentado caiu em golpe, mas conseguiu cancelar a transação antes que boleto fosse pago

Ao LIBERAL, o aposentado, que pediu para não ser identificado, afirmou que foi até a agência na Avenida da Indústria, no Jardim Pérola, para realizar algumas operações. Após duas falhas na biometria, um indivíduo pardo, forte e com aproximadamente 1,60 metro de altura se aproximou para oferecer ajuda. Ele recusou.

“Aí eu fui pra outra máquina e pensei ‘alguma coisa tá errada’. Não sei se eu me distraí e esqueci de finalizar [a operação], aí quando eu voltei no caixa ele tava acessando minha conta”, contou. Ao ser questionado, o homem disse que estava tentando fechar a conta – em suas mãos havia um comprovante bancário.

A vítima tirou o papel do suspeito – que fugiu enquanto o aposentado conferia o conteúdo do comprovante. Foi constado o pagamento de um Iphone no valor de R$ 4.761,95 na conta da vítima.

“O limite de saque no caixa eletrônico de fim de semana é R$ 600. Eu acho que, como ele viu que era pouco, e tinha caído meu pagamento no quinto dia útil, ele fez um pagamento de uma coisa que ele comprou”, detalhou.

Como o crime foi cometido no sábado, o dinheiro só seria transferido nesta segunda-feira (próximo dia útil). O aposentado foi até o plantão policial de Santa Bárbara d’Oeste para registrar um boletim de ocorrência e entrou em contato com o banco para que a operação fosse bloqueada.

Segundo a vítima, a encomenda seria entregue em Itaquaquecetuba e a loja onde o produto foi adquirido forneceu os detalhes para identificação do indivíduo – o material foi entregue à Polícia Civil.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!