Guarda de Santa Bárbara usa coletes vencidos

Prefeitura afirmou nesta segunda-feira que o certificado do fabricante garante o produto por mais dois meses


Os guardas municipais de Santa Bárbara d’Oeste trabalham, desde a semana passada, com coletes à prova de bala fora da data de validade informada em suas etiquetas. O material contém a data de fabricação – 29 de outubro de 2013 – e um prazo máximo de utilização de cinco anos. Segundo a prefeitura, certificado emitido pelo fabricante garante a eficácia do produto por mais dois meses.

Um guarda municipal, que pediu para não ser identificado, disse que todos os coletes ultrapassaram os cinco anos de uso. “Alguns estavam vencidos desde o dia 10 e o restante venceu agora no final de outubro. Está todo mundo com colete fora do prazo. É um risco grande para quem está nas ruas todos os dias”, afirmou.

Foto: Reprodução
Etiqueta de colete mostra equipamento fora do prazo de validade

Segundo o secretário de Segurança, Rômulo Gobbi, a situação não gera perigo aos servidores porque a empresa Blintec, fabricante dos equipamentos em uso, oferece uma garantia de cinco anos e dois meses, contados a partir da data de fabricação, o que permitiria a utilização do material até o final de dezembro. A informação não consta no material portado pelos guardas.

O responsável pela pasta afirmou, ainda, que abrirá uma sindicância para investigar quem divulgou o suposto vencimento do material, já que “a divulgação de informações falsas vai contra os princípios da guarda”.

A Prefeitura de Santa Bárbara informou que a licitação para a compra de um novo lote de coletes foi concluída pela Secretaria de Administração. A previsão é de que eles sejam entregues até o próximo dia 15, já que a empresa vencedora obteve autorização do Exército, exigida por lei, para a sua produção.

O edital previa a compra de 153 equipamentos com prazo mínimo de garantia de seis anos. A empresa vai receber R$ 169 mil pelo produto.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!