Grupo de mães realizará ‘mamaço’ em Santa Bárbara

Encontro ocorre no próximo domingo na Estação Cultural, a partir das 9h, com o objetivo de divulgar benefícios para mães e filhos


A “Hora do Mamaço 2019” acontece no próximo domingo, a partir das 9 horas, na Estação Cultural de Santa Bárbara d´Oeste. O evento está sendo organizado por um grupo de mães, aproveitando o “Agosto Dourado”, um mês de incentivo à amamentação materna.

Uma das organizadoras, a assistente social e doula Jaqueline Domezi, informa que o objetivo é incentivar e divulgar os benefícios do ato de amamentar para mães e filhos. “Amamentar é a melhor coisa do mundo”, ressalta Jaqueline, que é mãe de duas crianças, Lucas, de 5 anos, e também Amabile, de um ano e nove meses.

Segundo ela, o evento é aberto a todas as mães que amamentam, àquelas que já amamentaram e também às mulheres que nunca deram de mamar, mas são incentivadoras da causa. “Todas serão muito bem-vindas”, diz Jaqueline.

A programação inclui contação de histórias, tira-dúvidas sobre amamentação e dança para mamães e bebês. O grande momento, no entanto, será a amamentação coletiva. “Será muito especial”, diz a organizadora. Todo o evento é gratuito e acontece pela primeira vez em Santa Bárbara.

A iniciativa é inspirada no movimento ocorrido em Paris, em 2006, como protesto pela proibição da amamentação em público. O “mamaço” chegou ao Brasil em 2012 e agora à região. “Amamentação não tem nenhuma relação com a sensualização do corpo feminino. É algo natural, que previne muitas doenças e fortalece o vínculo entre mãe e filho”, comenta Jaqueline.

O “Agosto Dourado” foi instituído no Brasil em 2017, pelo Congresso Nacional. A campanha leva esse nome inspirada na OMS (Organização Mundial de Saúde), que considera o leite materno como um “alimento de ouro” para a saúde dos bebês.

O tema deste ano, “Capacite os pais e permita a amamentação, agora e no futuro!”, tem como intuito destacar a importância do envolvimento de todos os familiares próximos, e não apenas das mães nesse processo, possibilitando o aleitamento materno exclusivo nos primeiros meses de vida, e de forma complementar até dois anos de idade.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora