Em Santa Bárbara, pelo menos 32 mil eleitores perderam prazo da biometria

Número considera dados do TSE e de cartório eleitoral; último dia teve confusões e moradores virando a noite em fila


Foto: João Carlos Nascimento - O Liberal.JPG
Cartório Eleitoral de Santa Bárbara ficou lotado mais uma vez nesta quinta-feira, com fila e senhas distribuídas

Cerca de 32 mil eleitores não fizeram biometria em Santa Bárbara d’Oeste até esta quinta-feira, fim do prazo dado pela Justiça Eleitoral para o cadastro na cidade. Esse número corresponde a 22% do eleitorado. Para efeito de comparação, o prefeito Denis Andia (PV) foi eleito pela primeira vez com 36 mil votos, em 2012.

O cálculo de pessoas que não fizeram a biometria foi realizado pelo LIBERAL considerando o número mais recente divulgado pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral), referente a pessoas cadastradas até a madrugada desta quinta-feira, somado à quantidade de senhas distribuídas pelo Cartório Eleitoral do município.

O cartório da cidade nesta quinta teve desde pessoas que haviam levado cadeiras dobráveis para aguardar na fila, até a oferta do serviço de plastificação dos novos títulos em uma tenda. Entre a manhã e o final da tarde, um vendedor de água havia comercializado quase 200 garrafas – boa parte delas foi descartada na rua após ser esvaziada.

Algumas pessoas pegaram senhas em açougues e supermercados próximos após as senhas do cartório terem acabado, na tentativa de serem atendidas. Houve também quem chegou à noite na fila para guardar lugar e tentou “vender” a posição por R$ 50.

As informações são do auxiliar de biometria Fábio Augusto Moraes Rodrigues. Ele elogiou o trabalho da Guarda Civil e da Polícia Militar, que acalmaram o público que estava na fila pela manhã.

O motivo é que apenas mil senhas foram distribuídas, capacidade máxima de atendimento na unidade, mas haviam mais pessoas que queriam fazer a biometria. O cartório de Santa Bárbara realiza o cadastro desde 2015.

“Ontem [quarta] teve briga na fila, e de madrugada teve confusão por conta da fila preferencial. Mas hoje [quinta] foi bem tranquilo, não teve tumulto e nem briga, Polícia Militar e Guarda fizeram um ótimo trabalho, ajudaram a conversar com todo mundo”, disse o auxiliar.

O cartório de Nova Odessa estava com fila e pessoas irritadas por conta da espera. Contudo, também houve espaço para um clima mais ameno, já que a reportagem flagrou alguns que aproveitaram a espera para tomar uma cerveja.

Na cidade, a estimativa é que 12 mil pessoas não tenham feito a biometria. “A cada dia estamos batendo recorde de atendimento histórico, na quarta atendemos 380, hoje a estimativa é de atender 400”, declarou o chefe do cartório de Nova Odessa, Rodrigo Fernandes Gonçalves.

ORIENTAÇÃO. Coordenadora de Comunicação Social do Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo, Marina Campos explicou que o cancelamento dos títulos de quem não fez a biometria não é automático, pois passa por um processo burocrático. “Não tenho como apontar exatamente o momento de cancelamento de cada título. Mas é fato que o eleitor deve procurar porque está irregular”, orientou.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora