28 de outubro de 2020 Atualizado 23:15

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Acidente

Dono de sítio onde adolescente morreu nega rodeio clandestino

Familiar do estudante disse ao LIBERAL que ele tinha certificado de montaria e sonho de ser campeão de um rodeio

Por Leonardo Oliveira

08 jul 2020 às 10:09 • Última atualização 08 jul 2020 às 14:07

A Polícia Civil abriu um inquérito para investigar a morte do estudante Pedro Henrique Papete Acelino, de 15 anos, que caiu de um touro em um sítio do Santo Antônio do Sapezeiro, no último domingo. O dono do sítio onde o óbito aconteceu foi ouvido nesta terça-feira (7) e negou que teria realizado um rodeio clandestino.

A tia do adolescente teria dito que se tratava de um rodeio quando foi registrar o boletim de ocorrência na delegacia da cidade. Segundo o delegado responsável pelo caso, Gelson Aparecido de Oliveira Barreto, o dono do sítio negou essa acusação e afirmou que se tratou de um treinamento para peões profissionais.

Pedro Henrique Papete Acelino morreu no último domingo – Foto: Reprodução

O proprietário ainda alegou que não sabia que a vítima era menor de idade e que não se preocupou com o fato do adolescente montar um dos touros porque a mãe estava junto.

Na versão informada pela tia, a mãe do estudante teria saído do local para denunciar o evento e, ao voltar, teria encontrado ele caído ao chão. O adolescente foi socorrido ao pronto-socorro Edison Mano, mas não resistiu aos ferimentos.

A Polícia Civil investiga se o dono do sítio e os familiares cometeram homicídio culposo (quando não há a intenção de matar) ao permitir que ele montasse um dos animais. Gelson ainda informou que os familiares de Pedro serão ouvidos para confrontar a versão dada pelo proprietário do imóvel.

Ao LIBERAL, um tio de Pedro informou que o adolescente estava acostumado a montar, sabia dos riscos e até tinha um certificado de um curso de montaria que fez há alguns meses.

“A vida dele era montar em touros. [Pedro] sempre dizia que iria ser um campeão e iríamos ter muito orgulho”, informou o parente, que pediu para não ser identificado.

Ele ainda nega que Pedro tenha sido pisoteado pelo touro, versão que havia sido dada pela tia. “Ele levantou, estava conversando. Pegamos ele e colocamos no carro. Ele foi consciente o tempo todo falando comigo ate chegar no hospital”, afirmou o tio.

Podcast Além da Capa
Por quais razões a recomendação de manter o isolamento social permanece como a maneira mais difundida no combate ao novo coronavírus, mesmo com mais de 100 dias de quarentena e com a retomada da produção econômica em curso? É o que discute essa edição do podcast “Além da Capa”. Ouça:

Publicidade