30 de novembro de 2020 Atualizado 22:43

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Repúdio

Dirigentes do União hostilizam repórter do LIBERAL após briga em estádio

Jornalista foi xingado por diretor e coagido por presidente a apagar fotos de confusão entre atletas

Por João Colosalle

10 out 2020 às 08:28 • Última atualização 10 out 2020 às 13:31

O repórter Rodrigo Alonso, do Grupo Liberal, foi hostilizado nesta sexta-feira por dirigentes do União Barbarense durante a cobertura de um jogo-treino da equipe, no estádio Antonio Lins Ribeiro Guimarães.

Confusão entre atletas foi registrada durante o jogo treino – Foto: Ernesto Rodrigues / TODODIA Imagens

O jornalista fez fotos de uma briga envolvendo jogadores e foi coagido a apagar as imagens pelo presidente do clube, Daniel de Castro, o Gordo.

O diretor de futebol do União, Clayton Vieira, também xingou o jornalista e ameaçou proibir o repórter de cobrir o time no estádio se as imagens fossem publicadas. Pressionado, o jornalista apagou as imagens. Rodrigo não foi agredido fisicamente.

O episódio foi testemunhado por jornalistas das rádios Brasil e Luzes da Ribalta e por um fotógrafo do jornal TodoDia. Orientado pelo advogado Ailton Sabino, que representa o Grupo Liberal, o jornalista fez um boletim de ocorrência eletrônico relatando a situação.

O Grupo Liberal repudia veementemente a conduta dos dirigentes do União Barbarense, clube que faz parte da cobertura esportiva do jornal há décadas. Por conta do episódio, o Grupo Liberal decidiu interromper a cobertura presencial das atividades do clube por tempo indeterminado.

“Manteremos a cobertura por respeito aos leitores e torcedores que querem se manter atualizado sobre o time, mas, por segurança de jornalistas e repúdio à conduta dos dirigentes do União, a decisão é que essa cobertura não se dê de forma presencial”, afirma o Grupo Liberal.

A ANJ (Associação Nacional de Jornais) também se manifestou, em repúdio ao episódio.

AGRESSÕES

As hostilidades contra o jornalista começaram quando ele desceu das tribunas até as cadeiras cativas do estádio para fotografar, com uma câmera digital, uma briga entre jogadores do União e do XV de Jaú, que faziam um jogo-treino no estádio em Santa Bárbara.

A briga ocorreu em um corredor paralelo ao gramado, onde estava o presidente do clube.
Segundo o repórter do LIBERAL, Gordo mandou que ele apagasse as fotos e sugeriu que o celular do jornalista fosse tomado. Rodrigo resistiu em apagar as fotos, mas continuou sendo hostilizado.

O diretor de futebol do clube, Clayton Vieira, estava no gramado e mandou o jornalista “tomar no…”. Ele também ameaçou: “deixa ele publicar [as fotos], aí ele não entra mais aqui”. Um outro homem não identificado também abordou o repórter, mas de forma menos hostil.

O jornalista do LIBERAL chegou a dizer que as fotos não seriam publicadas, porém, foi pressionado até deletar as imagens da câmera. A foto publicada na capa do LIBERAL deste sábado, que retrata a briga, foi cedida pelo jornal TodoDia.

Questionados sobre o episódio por meio do assessor de imprensa do clube, os dirigentes não se manifestaram.

Publicidade