Delegado suspeita que corpo na SP-304 tenha sido atropelado

Autoridade diz ainda que tatuagens do cadáver batem com descrição dada por morador da região, que acredita que a vítima seja seu filho desaparecido


O delegado Gelson Aparecido de Oliveira Barreto, responsável pela investigação do corpo que foi encontrado em decomposição no último dia 24, na SP-304 (Rodovia Luiz de Queiroz), em Santa Bárbara d’Oeste, disse que a principal suspeita é de que um atropelamento tenha sido a causa da morte da vítima, que ainda não foi identificada.

Foto: Polícia Militar Rodoviária/Divulgação
Corpo foi encontrado no canteiro central da SP-304 no mês passado

Os exames periciais foram requisitados, mas o laudo com a confirmação da identidade demora cerca de 30 dias para ficar pronto e ser devolvido à Polícia Civil. Embora só o documento oficial possa atestar os motivos do óbito, as lesões indicam que o atropelamento é a maior possibilidade. “Possivelmente foi atropelado, arremessado naquele local e ali permaneceu até a data do encontro. O caminho mais plausível é esse”, disse o delegado ao LIBERAL.

O cadáver foi encontrado em avançado estado de decomposição no canteiro central da rodovia, próximo ao Jardim Laudissi. Após ser noticiado o encontro, um morador da região ligou para a polícia acreditando que o cadáver pudesse ser de seu filho desaparecido.

Essa hipótese está sendo analisada pelo delegado devido à presença de tatuagens no corpo, que batem com a descrição informada pelo homem. “Uma é um desenho na mão, que ele havia descrito, e a outra é uma inscrição, com o nome da mãe dele, então até isso aí coincidiu”, complementou Gelson.

A investigação segue em curso no 1° DP (Distrito Policial) de Santa Bárbara d’Oeste. O homem foi convidado a comparecer à delegacia para dar informações sobre o filho sumido e reconhecer o corpo. O delegado salienta que só depois do resultado pericial, no entanto, é que a identidade da vítima será confirmada.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora