28 de maio de 2020 Atualizado 09:56

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Em investigação

Contabilista morre após facada durante discussão doméstica em Santa Bárbara

Clóvis Luis Padoveze foi atingido pela esposa, que alegou que se defendia de uma tentativa de agressão; homem chegou a ser socorrido

Por Leonardo Oliveira

08 abr 2020 às 12:21 • Última atualização 08 abr 2020 às 20:42

Uma discussão doméstica acabou na morte de um professor e contabilista em Santa Bárbara d’Oeste, na noite desta terça-feira (7). De acordo com informações registradas pela polícia, Clóvis Luis Padoveze, de 68 anos, foi atingido por uma faca pela esposa, no Residencial Furlan.

A facada ocorreu após ele tentar agredi-la, segundo a versão da mulher. Clóvis chegou a ser socorrido, mas não resistiu. A esposa, de 64 anos, foi presa em flagrante e passará por audiência de custódia.

Foto: Reprodução/Facebook
Clóvis Padoveze era membro do Conselho Fiscal da Fundação Romi

Um inquérito policial foi aberto para apurar o caso. As investigações estão a cargo do delegado Gelson Aparecido de Oliveira Barreto, responsável pelo 1° DP (Distrito Policial) da cidade.

Ao LIBERAL, ele diz que não houve testemunhas do crime e que a esposa alega legítima defesa.

“O que eu tenho é a versão do boletim de ocorrência e a versão dela, de que estariam em casa ambos, pelo horário do almoço, tiveram uma discussão que teria sido por um motivo banal, de menos importância, restrito ao ambiente familiar, e ele teria manifestado intenção de partir para agressão contra ela”, disse o delegado.

No boletim de ocorrência, a esposa relata que o marido veio em sua direção para agredi-la. Ela estava com os talheres na mão e alega ter usado uma faca de mesa, de cerca de 20 centímetros, para se defender.

Clique aqui e se inscreva no nosso canal do Telegram e receba as notícias no seu celular!

Segundo o delegado disse ao LIBERAL, a facada atingiu a região da axila. A idosa, assustada, pediu socorro aos vizinhos, que acionaram o Corpo de Bombeiros.

Clóvis foi levado ao Pronto-Socorro Edison Mano e depois transferido ao Hospital Santa Bárbara, onde faleceu às 20h35 desta terça.

O delegado trabalha com a hipótese de que o contabilista morreu pela facada, mas irá aguardar o laudo médico do IML (Instituto Médico Legal), que determinará a causa de morte de Clóvis. O documento deve ficar pronto em 30 dias.

O sepultamento do corpo de Clóvis Padoveze ocorre às 15h30 desta quarta-feira, no Cemitério Campo da Ressurreição, saindo do Velório Berto Lira, onde o corpo está sendo velado.

Por conta da pandemia do novo coronavírus (Covid-19), autoridades de saúde recomendam que os funerais sejam restritos a poucas pessoas, para se evitar contágio.

Ele deixa três filhos: Amilcar, Ariane e Amanda. Clóvis era doutor em Controladoria e Contabilidade e mestre em Ciências contábeis. Atuou como professor de pós-graduação na Unimep (Universidade Metodista de Piracicaba) e foi autor de livros. Recentemente era membro do Conselho Fiscal da Fundação Romi.

Além da capa

Desde o início da pandemia do novo coronavírus, o Ministério Público do Trabalho da 15ª Região, que atende 599 municípios do interior de São Paulo, incluindo a RPT (Região do Polo Têxtil), já recebeu 490 denúncias de irregularidades trabalhistas relativas à Covid-19. O Além da Capa aborda o assunto nesta quarta-feira.

{{1}}