06 de março de 2021 Atualizado 09:10

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

Covid-19

Comissão cobra prefeitura sobre denúncias de fura-fila

Ofício dos vereadores de Santa Bárbara foi enviado para que o executivo explique como a vacinação é fiscalizada na cidade

Por Leonardo Oliveira

02 fev 2021 às 07:53 • Última atualização 02 fev 2021 às 07:55

Parlamentares tem recebido denúncias de que profissionais que não eram da linha de frente no combate à doença teriam sido imunizados - Foto: Prefeitura de Hortolândia / Divulgação

Uma comissão foi criada pela Câmara Municipal de Santa Bárbara d’Oeste para acompanhar a imunização contra a Covid-19 na cidade. Nesta segunda-feira, após a primeira reunião, um ofício foi enviado para a prefeitura cobrando informações sobre as denúncias de fura-fila recebidas por vereadores.

A vereadora Esther Moraes (PL) é a presidente da Comissão de Representação de Acompanhamento do Plano Estadual de Imunização Contra a Covid-19. Também são integrantes os vereadores Nilson Araújo (PSD) e Oswaldo Bachin Filho (MDB).

Fiscalizar o andamento da vacinação no município é a tarefa principal do grupo. Desde a última semana os parlamentares tem recebido denúncias de que profissionais que não eram da linha de frente no combate à doença teriam sido imunizados antes, “furando a fila”.

Uma das denúncias era sobre o Hospital Santa Bárbara, mantido pela Santa Casa de Misericórdia de Santa Bárbara d’Oeste. Uma pessoa, de maneira anônima, disse que funcionários do setor administrativo do hospital teriam recebido uma dose antes dos que atuam na linha de frente.

A reportagem tentou contato com a Santa Casa de Misericórdia, mas não houve resposta até a publicação desta reportagem.

Questionada sobre o assunto, a Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste respondeu que “um documento comprobatório assinado por técnico do Hospital Santa Bárbara foi enviado, informando sobre os profissionais imunizados que atuam na linha de frente – de acordo com protocolos e o Plano de Vacinação”.

A denúncia chegou nesta segunda-feira ao MP-SP (Ministério Público de São Paulo) e será encaminhado para ser investigado através da procuradoria local.

A comissão escolhida pela CM enviou um ofício pedindo que a prefeitura explique como a fiscalização está acontecendo, qual o canal para denúncias e qual o plano a curto e longo prazo para vacinar a população. “Eu recebi pessoalmente três denúncias de casos de fura filas, mas tenho conversado com colegas vereadores que também receberam denúncias”, disse Esther ao LIBERAL.

A Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste informou que uma reunião será agendada para tratar do assunto. “A Administração Municipal reitera que é importante a participação do Legislativo acompanhando todo este processo”, diz a nota.

Sobre a vacinação em si, o executivo informou que os protocolos são seguidos de acordo com as diretrizes do Ministério da Saúde e da Secretaria de Estado da Saúde.

“A Prefeitura ressalta ainda que possui dois canais para a formalização de denúncias: Ouvidoria Municipal (3455-8209 / 156) e Ouvidoria SUS (0800-770-6378 / ouvidoriasus.saude@santabarbara.sp.gov.br)”.

Publicidade