10 de julho de 2020 Atualizado 22:37

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Flexibilização

Comércio controla acesso, mas Centro de Santa Bárbara tem longas filas em reabertura

Fora das lojas, a reportagem do LIBERAL flagrou longas filas, principalmente em frente das redes varejistas

Por Leonardo Oliveira

02 jun 2020 às 08:10 • Última atualização 02 jun 2020 às 08:44

Com um movimento menor se comparado à Americana, que viu o Centro lotado e com desrespeito às nomas sanitárias nesta segunda-feira (1º), o comércio de rua de Santa Bárbara d’Oeste conseguiu fazer um maior controle do acesso dos clientes aos estabelecimentos.

Fora das lojas, no entanto, a reportagem do LIBERAL flagrou longas filas, principalmente em frente das redes varejistas. Também não houve respeito às normas de prevenção ao novo coronavírus (Covid-19) fora dos estabelecimentos, como clientes não mantendo distanciamento nas filas.

Fila nas Casas Bahia de Santa Bárbara: população não manteve distanciamento – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

Em uma dessas aglomerações estava a autônoma Simone Palharini, de 41 anos. Visivelmente irritada com o amontoado de clientes na calçada, ela só foi até o local pois a loja lhe deu um ultimato: se não pagasse um débito que possuía em três dias, seu nome seria negativado.

“Tá péssimo, muita aglomeração. Muito idoso, pessoal usando máscara indevidamente, não cobrindo o nariz”, disse ao LIBERAL. Nem todos aderiram à reabertura dos comércios não essenciais.

É o caso de uma loja de impressão fotográfica da área central, que decidiu permanecer só com o sistema delivery para “conscientizar a população”. É o que diz um dos sócios, o comerciante Michel Lazinho.

“Todo mundo precisa ganhar o seu pão, mas, primeiramente, é estarmos bem de saúde, não termos nenhum ente querido doente, internado”.

A Prefeitura de Santa Bárbara editou diversas regras para reabertura gradual do comércio na cidade. O comércio, por exemplo, pode funcionar das 10h às 14h de segunda à sexta, e aos sábados, das 9h às 13h.

A reportagem questionou a administração se houve multas aplicadas aos comerciantes que não cumpriram as normas, mas não houve resposta até o fechamento desta matéria.

Plano São Paulo

A retomada econômica no Estado de São Paulo é realizada de acordo com a classificação das regiões, que foi definida pelo governo paulista com base na disponibilidade de leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) para o novo coronavírus (Covid-19) e na evolução dos casos durante a pandemia.

Podcast Além da Capa
O novo coronavírus representa um desafio para a estrutura de saúde de Americana, assim como outros municípios da RPT (Região do Polo Têxtil), mas não é o primeiro a ser encarado. H1N1, dengue, malária, febre maculosa. Outras doenças também modificaram rotinas, exigiram cuidados além do trivial – ainda que não tenha havido quarentena, como agora – e servem de experiência para traçar paralelos com o atual cenário. Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com a repórter Marina Zanaki, que assina uma série de reportagens sobre outras epidemias em Americana.