24 de novembro de 2021 Atualizado 10:15

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

SOLIDARIEDADE

Câmara de Santa Bárbara aprova ação para arrecadar alimentos para entidades e famílias vulneráveis

Intenção é definir pontos estratégicos de arrecadação na cidade e que ação seja promovida de forma anual

Por Pedro Heiderich

23 nov 2021 às 20:13 • Última atualização 23 nov 2021 às 20:14

Os vereadores de Santa Bárbara d’Oeste aprovaram na sessão desta terça-feira (23) uma ação para arrecadar alimentos para entidades e famílias vulneráveis.

A intenção é definir junto à Acisb (Associação de Comércio e Indústria de Santa Bárbara) pontos estratégicos de arrecadação na cidade e que a ação seja anual.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

O projeto de lei, assinado pelo vereador Nilson Araújo Radialista (PSD), institui a campanha “Comércio do Bem” no Calendário Oficial de Eventos do Município. A campanha busca incentivar, organizar e formalizar a arrecadação de alimentos para quem precisa em Santa Bárbara.

“A campanha vai ser destaque regional, outras cidades vão ver com bons olhos. Que este projeto realmente seja copiado por outros municípios”, diz Nilson.

“A fome não é só na pandemia do coronavírus. Ela vive diariamente na vida de muitas pessoas. Muitos querem doar, mas não sabem para onde. O projeto vem para somar”, complementa Tikinho Tk (PSD).

Esther Moares (PL) ressaltou a importância do poder público de Santa Bárbara ir além das doações. “É preciso ir além, segurança alimentar é um direito fundamental. O povo precisa também de políticas publicas e de geração de emprego”, aponta.

Outros projetos

Ainda foi aprovado na sessão desta semana um projeto de resolução, de autoria do vereador Joi Fornasari (PV), que modifica o artigo 166 do Regimento Interno da Câmara para que o convite de autoridades seja aprovado pelo plenário.

Além disso, ato da Mesa Diretora do Legislativo protocolado nesta terça (23) regulamentou o teletrabalho ao qual se submetem os servidores do quadro efetivo e os ocupantes de cargos em comissão de assessoria parlamentar.

Publicidade