28 de setembro de 2020 Atualizado 22:24

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Compartilhe

Santa Bárbara

Briga termina em tiro, eletricista é preso, mas acaba liberado

Discussão entre os envolvidos aconteceu durante um churrasco na noite de sábado, no Conjunto dos Trabalhadores

Por André Rossi

26 jul 2020 às 16:14 • Última atualização 27 jul 2020 às 16:44

Um eletricista de 43 anos foi preso na noite deste sábado (25) após efetuar um disparo de arma de fogo na frente da casa de seu concunhado, no Conjunto Habitacional dos Trabalhadores, em Santa Bárbara d’Oeste. O homem teve a liberdade provisória concedida pela Justiça no início da tarde deste domingo (26) e acabou solto.

De acordo com o boletim de ocorrência, o caso aconteceu na Avenida Amadeu Tortelli por volta das 20h10. A vítima, um autônomo de 28 anos, disse que estava realizando um churrasco em sua casa quando houve um desentendimento com seu concunhado, que terminou em agressão mútua.

Pistola da marca Taurus foi apreendida na casa do irmão do indiciado – Foto: Polícia Militar / Divulgação

O autônomo pediu para o eletricista sair de sua casa, momento em que foi ameaçado de morte. Pouco tempos depois, o indiciado retornou ao local com a pistola. Como o portão estava trancado com um cadeado, o homem disparou na calçada e a bala acabou ricocheteando e acertando a parede. Na sequência, o eletricista fugiu com seu Voyage prata.

Em patrulhamento nas proximidades, os policiais militares foram acionados para averiguar o disparo e localizaram o carro estacionado na mesma rua da ocorrência.

Os agentes viram o eletricista saindo de uma casa. Ele vestia camiseta preta, bermuda e estava com o rosto sangrando. Ao receber ordem de abordagem, o suspeito tentou agredir os policiais, segundo versão da PM (Polícia Militar), e acabou detido. Nada de irregular foi encontrado dentro do carro.

Em contato na residência da qual o homem saiu, os policiais foram recebidos pelo irmão dele, que indicou que a arma havia sido escondida em um tambor. Os agentes encontraram a pistola da marca Taurus, calibre 40, cujo carregador estava com 14 munições intactas e uma deflagrada.

Familiares do suspeito ainda entregaram dois carregadores desmuniciados e o Craf (Certificado de Registro de Arma de Fogo) válido até 2019. A perícia foi acionada e a pistola acabou apreendida.

Diante dos fatos, o homem foi conduzido até o plantão policial e teve a prisão em flagrante ratificada pelo delegado Reynaldo Peres por tentativa de homicídio.

Liberado
O eletricista teve a liberdade provisória concedida pelo juiz plantonista de Americana, Andre Carlos de Oliveira, às 13h04 deste domingo. Foi levado em consideração o fato dele ser réu primário, ter endereço fixo e ocupação lícita.

“O fato ocorreu em local onde estavam várias outras pessoas, não inquiridas, não se eximindo o indiciado, no interrogatório policial, em prestar versão. Assim, não mais prevalecem os motivos que deram ensejo à prisão em flagrante delito, ou, por via oblíqua, admitida e recomendada a prisão preventiva”, escreveu o juiz.

Em depoimento para a polícia, o eletricista alegou foi agredido pelo concunhado “sem motivo nenhum” e que em um momento de “muito nervoso”, pegou sua arma em casa e efetuou um disparo para assustar o parente.

Alega que foi até a casa do irmão na sequência e pediu para que guardasse a pistola. O homem disse que é atirador esportivo e que não teve a intenção de alvejar o concunhado.

Frisou inclusive que a arma estava totalmente carregada e se quisesse poderia ter efetuado mais disparos, mas preferiu ir embora.

Podcast Além da Capa
O contexto da DRS (Diretoria Regional de Saúde) de Campinas definiu o avanço de todos os seus municípios à fase laranja do Plano São Paulo, conforme anúncio do Estado feito nesta sexta-feira (24). Entretanto, quais são as particularidades que dão o contexto de Americana, em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19), neste momento? Nesse episódio, o editor Bruno Moreira conversa com os repórteres George Aravanis e Rodrigo Alonso sobre tal cenário.

Publicidade