Barbarense tem WhatsApp clonado e amigo cai em golpe

Amigo chegou a depositar R$ 900 após receber a mensagem do estelionatário, que utilizava a conta afetada


Um morador de Santa Bárbara d’Oeste teve a conta de WhatsApp clonada na tarde desta segunda-feira (20). Ele procurou a polícia depois que um golpista pediu dinheiro a seus contatos por meio do aplicativo. Uma das vítimas chegou a depositar R$ 900 em uma conta indicada nas mensagens.

Foto: Pixabay - CC
Vítima percebeu interferência na conta do aplicativo na tarde desta segunda-feira, quando sofreu um bloqueio

No boletim de ocorrência registrado no plantão policial do município, às 19h48, o administrador de empresas André Luis dos Santos, de 46 anos, contou que um amigo lhe ligou, dizendo que estavam utilizando seu número para enviar mensagens pelo aplicativo e pedindo dinheiro aos contatos. O estelionatário se passava por Edson e escrevia que estava com dificuldades financeiras e, por isso, precisava de ajuda.

A vítima disse ao LIBERAL que durante a tarde de ontem sua conta no WhatsApp foi bloqueada e que, desde então, não conseguiu mais acessar seus contatos. Foi nessa hora, segundo ele, que aconteceu o golpe. Um dos amigos depositou R$ 900 em uma conta bancária indicada na troca de mensagens.

“Várias pessoas me ligaram, porque eu não sou de pedir dinheiro emprestado, então as pessoas estranharam”, disse à reportagem. Santos retomou a conta depois de ir a uma das lojas de sua operadora de celular e ter atualizado o aplicativo.

Na última semana, um grupo de hackers encontrou uma falha de segurança no WhatsApp, que permitia a instalação de spyware em alguns telefones e acessassem os dados contidos nos aparelhos, infectando sistemas operacionais da Apple (iOS) e do Google (Android).

A vulnerabilidade foi corrigida na última atualização do aplicativo, de propriedade do Facebook e utilizado por cerca de 1,5 bilhão de pessoas. Como administrador de empresas não havia baixado a nova versão, seu celular pode ter sido exposto à falha. A Polícia Civil deve investigar o caso.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!