Ausência chega a 26% em postos de Santa Bárbara

Balanço divulgado por secretária mostra que, em média, 3,4 mil pacientes por mês não comparecem a consultas


A taxa de abstenção em consultas médicas nas 17 UBSs (Unidade Básica de Saúde) de Santa Bárbara d’Oeste foi de 26% em 2018. Em média, por mês, 200 pacientes faltaram a consultas em cada unidade, ou seja, 3,4 mil pessoas. Os postos têm atendimento com clínico geral, pediatra e ginecologista.

As informações são da secretária de Saúde da cidade, Lucimeire Rocha, que afirma que há alguns anos o índice de absenteísmo tem ficado entre 25% e 30%. Uma das situações mais comuns são pessoas que vão até a UBS, pedem o agendamento e, depois, não são localizadas para comparecer na consulta.

Foto: Prefeitura de S.Bárbara / Divulgação
Secretária Lucimeire Rocha avalia absenteísmo com preocupação

“As pessoas procuram pelo município para fazer o seu agendamento, seja consulta ou exame que o médico tenha solicitado, e depois nós temos realmente uma dificuldade em entrar em contato. Nas regiões que tem estratégia da família, que vai na casa para poder entregar exame, avisar, a pessoa não reside no endereço. Nós temos um grande número de pessoas que vem aqui para Santa Bárbara, passa por todo o atendimento, e na hora que faz a convocação para passar por consulta ou exame, a gente não consegue encontrar”, contou Lucimeire.

As faltas também ocorrem no programa Zera Fila, realizado aos sábados para, como o nome sugere, zerar filas de exames como ressonância magnética, tomografia, entre outros. Não foram fornecidos números sobre faltas nesse programa específico.

“Tem o paciente que é marcado para o dia estratégico (Zera Fila), que a gente faz aos sábados. É ligado na véspera e ele não comparece. Isso sempre acontece. Aconteceu alguma coisa, não conseguiu ir, não deu tempo de avisar, ou não quis mais ir. Isso acaba tendo um reflexo bem importante”, disse Lucimeire.

Na maior parte das vezes, o paciente que falta não avisa a UBS. Durante o ano passado, a Secretaria de Saúde entrou em contato com alguns deles para identificar o motivo da falta, e as respostas mais comuns foram “não quis”, “esqueci” ou “tinha outro compromisso”.

Para tentar conscientizar a população, todas os postos passaram a expor em um quadro o número de consultas realizadas durante o período e o número de faltas.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora

Receba nossa newsletter!