Após seis dias de busca, idoso é encontrado a 247 km de Santa Bárbara

Funcionários de uma praça de pedágio viram o aposentando pedalando nesta manhã e acionaram a polícia, que o levou até um hospital da cidade


Desaparecido desde o último domingo (24), o aposentado José Antônio Romão, de 71 anos, o Tupã, foi encontrado na manhã desta sexta-feira em Fernando Prestes, cidade que fica a 247 km de Santa Bárbara d’Oeste, local onde mora e de onde saiu de bicicleta no domingo.

Receba as notícias do LIBERAL pelo WhatsApp

A informação foi confirmada ao LIBERAL pela nora do aposentado, a empresário Janita Pizzo, de 32 anos. O idoso foi levado até a Santa Casa da cidade depois que funcionários de uma praça de pedágio na Rodovia Washington Luís o viram perdido e acionaram a polícia.

Foto: Divulgação
José saiu de casa no Jardim Dulce no domingo

Quando foi encontrado, o aposentado deu sinais de que estava perdido e só sabia o nome da cunhada e que havia saído de Santa Bárbara d’Oeste. Com essas informações, um policial de Fernando Prestes ligou para um companheiro de trabalho de Limeira, que contou que o caso havia repercutido na região e entrou em contato com a família para avisar do encontro.

“As enfermeiras estão tratando dele. Ele chegou aparentemente esgotado física e mentalmente, então a gente nem está conversando com ele e tocando em muitos assuntos ainda porque isso é uma coisa que ele vai ter que voltar com muita tranquilidade. Demorou um pouquinho para ele reconhecer a todos nós numa boa. Ele tinha acabado de tomar medicação, então a gente ainda está dando um tempo para ele se recuperar”, disse Janita.

Ouça o “Além da Capa”, um podcast do LIBERAL

A família estava realizando buscas pela manhã quando recebeu a ligação. Prontamente se dirigiram ao município, que fica a mais de duas horas de distância de Santa Bárbara. A informação inicial do delegado Gelson Aparecido de Oliveira Barreto era de que ele havia sido encontrado em Santa Adélia, município localizado a 16 km de distância de Fernando Prestes.

Janita agradece a repercussão que o caso tomou nas redes sociais e na mídia regional. “Ele [Tupã] sempre foi uma pessoa idônea, nunca fez mal para ninguém. Então se ele não fosse uma pessoa querida, muito provavelmente não teria conseguido tudo que conseguiu. Nós fomos realmente muito abençoados”.

LIBERAL VIRTUAL Acesse agora