09 de maio de 2021 Atualizado 18:30

8 de Agosto de 2019 Atualizado 13:56
MENU

Publicidade

Compartilhe

ESTRADA PERIGOSA

Após segunda morte na Ernesto de Cillo, prefeitura diz que analisa números

Acidentes com moto aconteceram em intervalo de 18 dias em rodovia da zona rural de Santa Bárbara

Por Pedro Heiderich

27 abr 2021 às 07:43


A Rodovia Ernesto de Cillo, zona rural de Santa Bárbara d’Oeste, registrou a segunda morte de motociclista no mês de abril. Alef Adriano Dune, de 27 anos, morreu na noite deste sábado (24), após colidir com um carro. Em 6 de abril, Grasiela Paulo Costa, 38, morreu após bater na traseira de caminhão.

Alef morava na Zona Rural e tinha oficina de moto em seu sítio – Foto: Reprodução – Facebook

Questionada, a Prefeitura de Santa Bárbara respondeu que, segundo a Secretaria de Segurança, Trânsito e Defesa Civil, “o diagnóstico de todos os acidentes de trânsito registrados no município é analisado pelo setor responsável”.

A nota informa que, caso necessário, “medidas serão acrescentadas, para reduzir esses números”.

Testemunha relata imprudência

A reportagem conversou com testemunha registrada em boletim de ocorrência, que não quis ser identificada. O rapaz, de 23 anos, seguia com a esposa pela estrada e estava no carro que foi ultrapassado pelo Monza que colidiu com a moto de Alef.

Receba as notícias do LIBERAL no WhatsApp

“Passou bem rápido do nosso lado, há pelo menos 90 km/h. Não é novidade nenhuma que falta iluminação, sinalização, mas ali, pelo que a gente viu, foi imprudência. Nos ultrapassou onde não podia e acertou o rapaz que vinha na mão correta”.

Estrada Ernesto de Cillo: prefeitura diz que realiza o diagnóstico de todos os acidentes de trânsito no município – Foto: Marcelo Rocha / O Liberal

A testemunha afirma ainda que havia outra pessoa no carro junto do condutor do Monza, que desapareceu após o acidente. O Liberal enviou mensagens e ligou para o celular do motorista do Monza, de 45 anos, sem retorno.

O LIBERAL no seu e-mail: se inscreva na nossa newsletter

Ele é investigado pelo 3° DP (Distrito Policial), pelo crime de homicídio culposo na direção do veículo automotor.

O condutor do carro disse em depoimento à polícia que, ao fazer a curva, teve a frente interceptada pela moto e não teve tempo hábil para desviar. Definiu o trecho da estrada: “ermo, mal sinalizado e com pista estreita”.

O motorista do Monza negou estar embriagado e foi até hospital para retirar sangue. O resultado do exame ainda não saiu, de acordo com o 3° DP.

Publicidade